BMW Série 6 GT: Renovação profunda

Com um visual coupé e desportivo, o novo 6 Gran Coupé vem substituir o anterior Série 5 GT. Com chegada ao mercado prevista para perto do final do ano, o BMW Série 6 GT vai estar disponível com três motorizações.

Está agora completa a gama do BMW Série 6, pois a marca acaba de revelar a versão coupé para este modelo. Mais luxo, mais espaço e mais potência são as promessas para este modelo (e poderíamos pedir mais???), que entra em comercialização perto do final deste ano. Seguindo a mesma filosofia do resto da “família”, composta pela berlina, a carrinha e o cabrio, o BMW Série 6 GT conta com um visual mais dinâmico, um interior com um cockpit focado no condutor e onde a profusão de tecnologias também se destaca e ganha uma gama de motorizações mais eficiente que o modelo que vem substituir. Tendo em conta que o novo BMW Série 6 GT vem ocupar o lugar do anterior Série 5 GT e melhora em praticamente todos os aspetos, este é efetivamente um upgrade para os fãs dos Gran Coupé da marca bávara.

Dinamismo, Espaço e Conforto fulcrais no Design

Com um estilo característico das mais recentes criações do emblema de Munique, em linha com toda a gama Série 6 e também com influências do Série 7, a mais recente novidade da marca apresenta um comprimento de 5091mm, largura de 1902mm e ficou mais baixo em 21mm comparativamente ao antecessor, colocando a altura nos 1538mm. Segundo a marca, isto destaca o perfil dinamicamente alongado do BMW Série 6 GT, que ostenta uma frente “distinta e poderosa” com a icónica grelha do “duplo rim” a ser ladeada por grupos óticos avançados tecnologicamente e agraciados com a tecnologia LED. Desportivismo é outro objetivo das formas, algo que se comprova ao ver o modelo tanto de frente como de lado no capot alongado, enquanto a lateral testemunha também a grande habitabilidade através da generosa distância entre eixos (3,07m).

O perfil contínuo das superfícies de vidro e as formas descendentes do teto ajudam a reforçar o dinamismo e elegância, enquanto a traseira sai valorizada por três aspetos. Um deles é a altura do portão da mala 64mm mais baixa que no “5 GT”, a que se juntam as óticas tridimensionais e o spoiler que se eleva de forma automática. Este perfil marcado por desportivismo e dinâmica tem ainda outra vantagem, que é o benefício da aerodinâmica, passando de 0.29 para 0.25Cx.

O interior tem um cockpit focado no condutor e na otimização da habitabilidade, algo para que contribui a plataforma CLAR (que ajudou também a reduzir o peso em 150kg). A posição elevada do banco que aumenta a visibilidade surge combinada com a ergonomia para criar no BMW Série 6 GT o que a marca designa como uma “sensação imperial do prazer da condução”. Sofisticação é outro elemento que se comprova ao passar pelas portas, com os materiais utilizados, as linhas escolhidas e a atenção colocada no fabrico a combinarem-se para esse objetivo. Apesar de mais baixo que o antecessor, o novo coupé bávaro ganha na altura interior, tal como acontece com o espaço para os ocupantes dos três bancos individuais na retaguarda. Para estes o conforto pode ser ainda potenciado por alguns opcionais, como o sistema de infotainment com ecrãs e os bancos com controlos elétricos, cuja posição pode ser alterada ao toque de um botão. Superar o anterior Série 5 GT, além dos rivais da marca, parece ser o principal objetivo para o BMW Série 6 GT, que assim tem uma bagageira com mais 110L, atingindo um registo de 610L que, após o rebatimento dos bancos numa relação 40:20:40, podem ser estendidos aos 1800L.

A vertente tecnológica é outra das apostas do fabricante bávaro, cujo pináculo a bordo será obtido ao aceder ao iDrive para as operações do veículo, navegação, comunicação e infotainment. Com a usabilidade potenciada pela combinação entre o ecrã de 10,25’’ e o Touch Control na consola central, é ainda possível optar pelos comandos gestuais ou por voz para dar ordens. Na apresentação visual dos elementos existe ainda outro atributo enfatizado, que é o novo head-up display com uma área de projeção superior em 70%. Mas nas tecnologias que otimizam a vida a bordo o principal destaque vai, além do iDrive, para a utilização do BMW Connected para tornar a viatura num assistente pessoal, integrando o smartphone para utilizar o calendário no planeamento de viagens. Este é um sistema tão avançado que até será capaz de saber qual o momento ideal de partida, efetuando os cálculos através da hora prevista de chegada e a análise ao trânsito em tempo real.

a carregar vídeo

Mas as tecnologias do BMW Série 6 GT surgem também em outros campos, como no apoio e salvaguarda do condutor e ocupantes durante as viagens. São exemplo disso os sistemas para evitar e mitigar acidentes, mesmo com peões, e o cruise control ativo com Stop&Go que opera entre os 0 e os 210 km/h. Na rota para a condução autónoma esta última tecnologia referida é ainda apoiada pelos mais evoluídos sistemas de controlo de faixa e de direção, que recorrem às marcas rodoviárias e aos veículos em frente para cumprir a tarefa. Com a segurança potenciada ainda pela existência dos avisos de saída e mudança de faixa, neste ponto é essencial o aviso e evasão de colisão lateral. E, como a assistência nos momentos mais complicados e “chatos” é sempre bem-vinda, está contemplado o Remote Control Parking.

Motores: Três opções, sempre caixa automática

A gama do BMW Série 6 GT contempla dois gasolina e um diesel na sua oferta, sendo possível tanto no 640i como no 630d optar pela tração integral XDrive. Com toda a gama a recorrer à transmissão automática StepTronic de oito velocidades, a oferta começa com a versão 630i, que recorre a um quatro cilindros com 2.0L que tem 258CV e 400Nm. Mas para os fãs dos modelos a gasolina a opção mais aliciante será o 640i com o bloco de seis cilindros em linha, um motor com 3.0L que debita 340CV e 450Nm, sendo capaz de atingir os 100km/h em 5,3 segundos. Mas, como o resto da gama, está eletronicamente limitado aos 250 km/h. Se porventura é o Diesel que lhe “enche as medidas”, então ao recorrer ao 630d encontra a opção mais poupada, com consumos de 4,9L/100km. Recorrendo também a um motor de seis cilindros em linha com três litros de capacidade, a potência será de 265CV enquanto o binário se eleva aos 620Nm. Destaque ainda para o aumento da eficiência obtida no gasolina mais potente e no diesel que, segundo a marca de Munique, reduziram os consumos em 15% comparativamente aos antecessores.

Segundo alguns rumores difundidos por média britânicos, como o Autocar, o BMW Série 6 GT poderá num futuro próximo ser a única opção da gama “6” além da carrinha. Isto poderá ocorrer graças à nova ofensiva de mercado do fabricante bávaro, que contempla uma aposta mais forte nos segmentos de luxo, e que poderá significar que a berlina e o cabrio vão ser dentro de dois anos substituídos pelo futuro Série 8. Mas até ao momento não existe confirmação sobre esta possível mudança, pelo que o melhor é desfrutar do novo BMW Série 6 GT, com entrada em comercialização prevista para o final do ano.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.