Cor do carro influencia os gastos com climatização

O CarBuzz e o The Guardian recorreram aos resultados de uma investigação para descobrir o impacto da cor do automóvel na temperatura sentida a bordo. Uma situação que segundo indicam, por fomentar o recurso ao ar condicionado, pode ter impacto nos consumos do automóvel.

Se quer levar ao extremo o pensamento ecológico no momento de escolha de um carro, a motorização não é o único fator a ter em conta. Isto pelo menos de acordo com os dados agora divulgados pela CarBuzz e o The Guardian que, recorrendo a uma investigação do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, descobriram que a cor do carro influência os gastos com climatização. Não que as cores, por si mesmas, “poluam”, mas a diferença está no facto de poder ser necessário recorrer mais ao ar condicionado para contrapor as temperaturas superiores sentidas a bordo do habitáculo.

O referido estudo conclui que a escolha tons cinza ou brancos é a melhor opção pois (algo do senso comum) refletem 60% da luz solar contra apenas 5% dos tons pretos. Mas os investigadores levaram esta pesquisa ainda mais longe e colocaram dois Honda Civic, pintados de cinzento e preto, diretamente sob a luz solar. Passados apenas seis minutos a diferença já era notória, com o carro de cor mais escura a apresentar uma temperatura interior que era superior em 5,5ºCelsius.

Extrapolando a partir destes resultados, a conclusão foi que a escolha pelas cores mais claras pode significar uma diferença nos consumos por recorrer menos ao ar condicionado e, consequentemente, uma descida de 1,9% no envio de CO2 para a atmosfera e de 1% de outros gases poluentes. Pode não parecer um registo significativo, mas segundo os responsáveis pela investigação, só no estado americano da Califórnia isto iria significar menos 2,4 toneladas métricas de CO2 a pairar no ar anualmente…

Não queremos deixar de ressalvar, no entanto, que é preciso sempre encarar com algumas reservas os resultados finais destes estudos, pois se é óbvia a associação entre a cor do exterior e a quantidade de calor acumulado/passado para o habitáculo, o posterior recurso ao Ar Condicionado é sempre uma questão de preferência dos condutores. No entanto, não deixe de se destacar que em apenas seis minutos a diferença de temperatura entre os carros com cor preta e cinzenta se situava nos 5,5º celsius.

Nuno Fatela