Marcas francesas são as menos poluentes da Europa

Foi revelado o relatório sobre a poluição emitida pelos automóveis na Europa, onde a Peugeot, Citröen e Renault ocupam os lugares do pódio. Outros fabricantes, como a Fiat-Chrysler, Opel, BMW e Ford, embora abaixo dos limites, devem acelerar a redução das emissões para cumprir as metas de 2021.

Os automóveis comercializados na Europa em 2015 emitiram, em média, 119,6g/km de dióxido de carbono, o que significa uma redução de 3,1% em comparação ao período homólogo e um registo colocado 8% abaixo do valor de referência estabelecido para o último ano, que era de 130g/km. Segundo as previsões da Agência Ambiental Europeia, autora do relatório, a manter-se este ritmo de decréscimo, a indústria automóvel deve conseguir cumprir a meta de redução das emissões estabelecida para 2021, situada em 95g/km de CO2. Neste relatório foi igualmente referido que o mercado automóvel do nosso continente continua a ser totalmente dominado pelos motores de combustão, que equipam 97,2% dos veículos vendidos, mesmo tendo em conta que, com uma súbida de 0,2%, os elétricos e híbridos de plug-in representam agora 1% do mercado.

Na análise ao comportamento das marcas nesta área, os fabricantes gauleses são os que mais se destacam pela positiva, já que a Peugeot foi quem teve o melhor desempenho, com uma média de 104g/km, seguida da Citröen e Renault, que tiveram um valor ponderado de 106g/km. Este é um desempenho bastante positivo do Grupo PSA, que assim conseguiu colocar duas marcas no pódio. Por outro lado, a Agência Ambiental Europeia vai multar a Ferrari e Aston Martin por excederem os valores máximos, e afirnou que a Fiat-Chrysler, Opel, BMW e Ford, mesmo cumprido os limites, devem acelerar o seu ritmo de descida para atingir as metas colocadas para dentro de cinco anos.