Renault desenvolve meias capazes de melhorar a condução

Nuno Fatela
Nuno Fatela
Jornalista

A Renault esteve este ano presente na CES para dar a conhecer projetos realizados em parceria que abordam temas como os veículos elétricos, a personalização de automóveis e também a introdução de novas tecnologias aplicadas ao mundo desportivo. Procurando abordar novas formas de pensar a mobilidade à medida que as inovações vão impactando o mundo automóvel, revelamos agora os quatro projetos levados pelo fabricante gaulês à CES

Cabos eletroluminescentes para veículos elétricos – Criado em parceria com a Pilot, foi revelado um cabo de carregamento para veículos elétricos que indica qual o estado das baterias enquanto a ligação à corrente vai aumentando a autonomia dos automóveis. Recorrendo à tecnologia Light Pulse Cable, esta novidade tem como curiosidade o facto do cabo ganhar luminosidade enquanto está a fazer a conexão da corrente elétrica aos veículos de emissões 0, com o feixe de luz a adaptar-se à capacidade da bateria. Ou seja, quanto menor for a carga, mais intenso será a iluminação, que permite também saber a carga total já que existe um feixe que indica qual a capacidade que já foi obtida pelas baterias. Esta novidade é uma versão em escala aumentada de um cabo similar criado pela Pilot para carregamento de smartphones e tablets.

Meias para os pilotos de fim-de-semana – Aliando a experiência de mais um século no campo desportivo da Renault com a dos sensores incorporados na roupa por parte da Sensoria, foram apresentadas na CES meias com sensores imbutidos que servem para melhorar o trabalho de pés dos que gostam de se deslocar aos circuitos para experiências de condução nos track days. A informação dos sensores das meias destes “pilotos de fim de semana” é enviada para análise de parâmetros como a velocidade, travagem e aceleração, ajudando a melhorar as performances em pista. Como é possível ver nas imagens que acompanham este artigo, estas meias integram um conjunto de wearables, juntamente com t-shirts, braceletes, capacete e luvas que visam potenciar as capacidades ao volante.

Primeira plataforma de mercado Open-Source – Baseada na Twizy, esta ideia pretende potenciar as capacidades de personalização dos automóveis logo numa fase inicial, através do desenvolvimento de software e hardware específico. Foi criada uma plataforma quer permite a laboratórios independentes, start-ups ou privados criar soluções mais individualizadas a partir do elétrico Twizy. Com o apoio da OSVehicle, será possível ainda obter apoio especializado em serviços de design e engenharia para maior personalização.

Já o apoio da RAM, empresa que fornece tecnologias de design a 80% dos dispositivos móveis no mercado, permite incorporar novas capacidades no software e hardware do Twizy, incluindo a interoperabilIdade com os equipamentos conetados às tecnologias da RAM. O próprio “ecossistema” desta empresa está a ser preparado para responder a um amplo espetro de tecnologias do automóvel utilizadas para as assistências de condução, os sistemas de piloto automático, cockpits mais evoluídos e viaturas conetadas.