Superdesportivo elétrico com tecnologia da Williams F1

Chama-se Dendrobium e apesar do nome poder assemelhar-se ao de uma pasta dentifrica, este é um superdesportivo de emissões 0 que beneficia das tecnologias desenvolvidas pela Williams na Fórmula 1

Já é conhecido mais um superdesportivo com tecnologias oriundas da Fórmula 1, com o Dendrobium a juntar-se a um conjunto de propostas que nos últimos tempos aliam fabricantes de automóveis e equipas da classe-rainha do desporto motorizado, tal como os bólides anunciados pela parceria entre a Aston Martin e a Red Bull e também o projeto da AMG que faz uso do know-how obtido pela Mercedes na F1. Este será também o primeiro desportivo de elevadas performances nascido de uma companhia de Singapura, já que este projeto junta a Williams Advanced Engineering à empresa de mobilidade Vanda Eletronics, que tem sede neste território do sudeste asiático. Este Dendrobium será um superdesportivo de elevadas performances para dois passageiros, que incorpora os conhecimentos obtidos pela Williams na Fórmula 1 em áreas como a aerodinâmica e as motorizações.

dendrobium_1-960x600

Segredos técnicos

As especificações deste superdesportivo de emissões 0 ainda não são conhecidas, mas espera-se que a configuração conte com vários motores elétricos. Isto significa que, caso os propulsores estejam colocados sobre os dois eixos, que o Dendrobium poderá contar com tração integral. Até ao momento apenas foram reveladas duas fotos, que permitem confirmar que a perfeição a rasgar o vento deve outro atributo-chave deste novo modelo. Isso fica demonstrado pela imensa entrada de ar colocada sob o nariz do carro, com a componente aerodinâmica e o downforce gerado a beneficiarem também de dois elementos que dominam a retaguarda, que são a grande asa e também o difusor de dimensões bastante generosas. Destaque ainda para outro traço do design, que são as formas descendentes e afuniladas na secção traseira.

A designação do modelo tem origem precisamente no Dendrobium, uma espécie de orquídea nativa de zonas do sudeste asiático como Singapura, já que a marca afirma que a abertura das portas deste superdesportivo é similar à forma como se expandem as pétalas desta flor. Infelizmente essas portas ainda não se abriram para revelar o habitáculo, mas a empresa promete um interior forrado a pele fornecida pela empresa escocesa Bridge of Weir. Esta é mais uma forma de reforçar a componente ambiental, já que esta firma britânica é conhecida por ter o fabricante de peles com menores emissões de carbono a nível mundial.

A apresentação oficial do Dendrobium está marcada para o Salão de Genebra, em março. Apesar deste superdesportivo ser apresentado ainda numa versão conceptual no certame helvético, a Vanda Eletronics afirma que as formas finais de produção não serão muito diferentes das que foram agora reveladas com recurso a duas fotos.