Se no passado a indústria chinesa estabeleceu a sua reputação na rapidez com que conseguia copiar conceitos e construí-los de forma mais barata, agora o objetivo é ser a primeira a transformá-los a realidade. A comprovar essa tendência está o T-Flight, um projeto semelhante ao Hyperloop, mas que vai ser capaz de atingir um máximo de 4000 km/h, quatro vezes mais rápido que o conceito de Elon Musk.

O T-Flight está a ser desenvolvido pela Corporação Científica Industrial Aero-Espacial da China (CASIC, em inglês), que vai circular sobre carris num túnel de vácuo a alta velocidade, como o Hyperloop. O túnel vai ser coberto com painéis solares, para dar energia suficiente para levar o T-Flight aos 4000 km/h de velocidade máxima, suficiente para cobrir os quase 1200 km que separam as cidades de Beijing a Wuhan em menos de meia hora. A CASIC já registou 200 patentes internacionais para poder construir e operar este sistema.

A CASIC pretende chegar a esta velocidade gradualmente, atingindo primeiros os 1000 km/h, a velocidade máxima prevista pelo Hyperloop. Os testes do Hyperloop One até agora só conseguiram velocidades abaixo dos 350 km/h, velocidade atingida pelo comboio mais rápido do mundo, que opera na China. Mais tarde passará para os 2000 e finalmente os 4000 km/h. Tal como o Hyperloop, o T-Flight terá que lidar com os mesmos problemas de manutenção integridade estrutural dos túneis face a qualquer mínimo movimento de terra ou dilatação e contração relacionados com a temperatura.