É elétrico, é autónomo, e pode ser modificado e vendido por qualquer marca. Chama-se EDIT e foi criado pela OSVehicle, um grupo de génios de Silicon Valley que pretende revolucionar o modo como são construídos em automóveis. O resultado é uma plataforma mecânica que é fácil e barato de construir e permite a marcas externas entrarem na indústria automóvel com os seus próprios modelos.

O EDIT tem um desenho base, de origem italiana, mas é possível trocar todos os painéis da corrida, sem que o automóvel necessite de uma nova homologação. A carroçaria tem cinco partes base que são fáceis de remover e modificar, secção dianteira, secção traseira, duplas portas simétricas esquerdas e duplas portas simétricas direitas. No interior, se optar por total autonomia, pode ter um habitáculo para quatro lugares e uma mesa onde as pessoas se reunem à volta, para conversar.

Quanto à parte mecânica, a modularidade permite a reparação e atualização fácil de componentes, o que permite estender a vida dos carros, especialmente quando fazem parte de frotas. Ideal para se deslocar na cidade, usa uma bateria de 12,8 kWh, que dá energia a um motor elétrico disponível em duas versões, 19 kW (26 cv) para quadriciclos e 29,5 kW (40 cv) para automóveis com carta. A velocidade máxima é de 130 km/h, com uma autonomia de 120 km.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.