E se pudesse usar o calor humano para carregar uma bateria?

Os seres humanos, tal como todos os outros mamíferos, são endotermes, seres vivos capazes de gerar o seu próprio calor para terem movimento em qualquer altura. E se no inverno dar jeito termos calor, noutras alturas do ano já podíamos tentar direcionar esse calor para qualquer outro lado. E, uma vez que existem formas de gerar energia a partir do calor, o ser humano também podia passar a ser um gerador natural que serviria para alimentar vários objetos ao nosso redor.

Felizmente, não é uma possibilidade, essa tecnologia já existe. Kazuaki Yazawa, investigador da Universidade Purdue, nos Estados Unidos, criou um gerador termoelétrico flexível, que pode retirar calor de qualquer tipo de serviço e convertê-lo numa pequena dose de eletricidade. Yazawa planeia usar o calor humano como fonte dessa eletricidade.

Os elementos usados para captar esse calor e transformá-los em eletricidade necessitam de um padrão cruzado, mais fino que o habitual neste tipo de sistemas, mas também mais resistente e flexível. Isto vai tornar o sistema mais prático de ser transportado por uma pessoa, e vai permitir a uma pessoa tornar-se uma bateria ambulante para vários dos seus objetos pessoais. A primeira aplicação será em aparelhos médicos que necessitam de estar permanentemente em contacto com uma pessoas, mas isso não impede a sua utilização futura em aparelhos de comunicação