24 Horas de Daytona: João Barbosa e Filipe Albuquerque na pole

João Barbosa, Filipe Albuquerque e Christian Fittipaldi alcançaram a pole-position para as 24 Horas de Daytona, com os homens da Mustang Sampling Racing a baterem os seus congéneres da Whelen Engineering Racing, Dane Cameron/Eric Curran e Mike Conway, que também correm com um Cadillac DPI, por uns escassos 0.070s. O primeiro LMP2, o Oreca da Rebellion Racing de Sebastian Buemi/Nick Heidfeld e Neel Jani foi terceiro a 0.220s, com o Cadillac DPI da Konica Minolta Cadillac DPi-V.R de R. Taylor/J. Taylor, Jeff Gordon e Max Angelelli a serem quartos classificados a 0.266s de João Barbosa o que mostra o grande equilíbrio que há entre as diversas forças em presença nesta primeira corrida da nova era da IMSA WeatherTech SportsCar Championship. O registo de Barbosa foi quase um segundo melhor do que qualquer das equipas conseguiu nos testes de pré-época. O #22 Tequila Patron ESM Nissan Onroak DPi de Brendon Hartley completou o top 5, neste caso já a sete décimos.

Ford domina GTLM
O Ford Chip Ganassi Racing dominaram por completo a classe GTLM, com três carros nos três primeiros lugares. O #66 Ford GT de Joey Hand, foi 0.231s mais rápido que o #67 de Richard Westbrook com Olivier Pla a completar o top 3 no #68 Ford.

Pedro Lamy 3º na GTD
Na GT Daytona, o Ferrari 488 GT3 reservaram a primeira fila, com o #51 Sprit of Race de Alessandro Pier Guidi a bater a Scuderia Corsa de Alessandro Balzan por apenas 0.018s. O Aston Martin Vantage GT3 de Pedro Lamy foi terceiro.

“Não conta para nada, mas que sabe muito bem, sabe”, foram as primeiras palavras de Filipe Albuquerque, mas num ano em que todas as máquinas primam pela juventude Albuquerque está ciente que o Cadillac tem um enorme potencial: “A performance está lá, agora só precisamos de assegurar a fiabilidade. E esse aspeto só vamos conseguir avaliá-lo no final da prova. Sabemos todos que quem tiver menos problemas sairá vencedor. O primeiro passo está dado, falta agora alcançar os restantes. Mas, vamos trabalhar e lutar pela vitória. É isso que queremos”, concluiu o piloto português que participa pela quinta vez nas 24h de Daytona, tendo já subido ao lugar mais alto do pódio em 2013 na categoria GT.

RESULTADOS – CLIQUE AQUI

José Luis Abreu/Autosport