Se comprou um automóvel elétrico por consciência ambiental mas é daquelas pessoas que chega ao trabalho e liga imediatamente o carro à tomada, pode parar já, porque a sua consciência ambiental não está muito ecológica. É que as horas de expediente são justamente a altura do dia onde as centrais elétricas estão a queimar mais combustível.

Os setores do comércio e da indústria são os que consomem mais energia, e fazem isso durante o dia. Carregar um automóvel não vai sobrecarregar a rede de distribuição, mas contribui para o consumo energético, assim como para um aumento de poluição, se a eletricidade vem de uma central termoelétrica. E é também nesta fase do dia que o custo do kWh é mais caro.

O ideal mesmo é esperar chegar a casa para então carregar a sua bateria. À noite, o custo é mais barato, já que a indústria e o comércio já não estão a funcionar, e se a eletricidade tem origem eólica, a produção é mais eficiente à noite, devido às diferenças de temperatura e pressão atmosférica. Se tiver um carregador bidirecional, também pode aproveitar para carregar o carro à noite e usar a energia em excesso na bateria para recolocar a eletricidade na rede.