Alguma vez engrenou uma mudança, carregou no pedal do acelerador, e o motor começou a subir de rotação mas o carro parecia que não saía do lugar? Então, talvez tenha um problema na embraiagem. Ou, como se diz de forma informal, a embraiagem está a “patinar”.

Por vezes, um condutor acelera e as rodas do carro patinam. Isso é porque a potência é transmitida para as rodas, mas estas não conseguem transferir a potência para o chão. A embraiagem é composta por peças que também se desgastam. Se for bem tratada, pode durar em redor de 100 mil quilómetros. Um erro comum do condutor é pressionar muitas vezes o pedal da embraiagem sem ser necessário. Evite manter descansar o pé em cima do pedal da embraiagem, e quando travar só carregue na embraiagem quando estiver prestes a parar, para não deixar o carro ir abaixo.

Se pressionar demasiado no pedal, a embraiagem gasta-se mais depressa e poderá ter que ser substituída em 50 mil quilómetros ou menos. Se sentir um cheiro que lhe parece queimado, mas não parece borracha, é provável que seja da embraiagem, e que esta se desgastou demasiado depressa. Isto acontece por vezes quando tenta fazer arranques em subidas. Terá que pressionar mais no acelerador e largar o pedal do acelerador mais depressa.

Noutras ocasiões, o problema poderá não estar relacionado com desgaste. Pode acontecer que carrega na embraiagem mas esta não fica engatada, indicando que o cabo poderá estar demasiado solto. Poderá também haver introdução de ar nas zonas hidráulicas, o que impede os líquidos de atingirem a pressão correta. Estes problemas necessitam de intervenção mecânica para identificar.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.