Campeonato de Portugal de TT arranca em grande com Baja do Pinhal

a carregar vídeo

A Baja TT do Pinhal, organizada pela Escuderia Castelo Branco, abre no dia 16 de março, mais uma edição do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno.

A abertura da temporada é sempre fator de acrescido interesse, ainda que as novidades absolutas escasseiem e ausência do atual campeão nacional – Ricardo Porém – seja uma baixa significativa na temporada que mantém calendário de seis provas, com a novidade da baja organizada pelo GAS ter a designação Gondomar/Rota da Filigrana.

De qualquer modo, a Baja de abertura da época, que tem Sertã, Oleiros e Proença-a-Nova como vértices de um triângulo desenhado na região do Pinhal Interior, tão martirizada pelos trágicos incêndios do ano passado, apresenta bons motivos de interesse.

Na lista de 42 inscritos sobressaem vários candidatos à vitória, que configura luta aberta pelo triunfo. João Ramos e Alejandro Martins repetem a aposta nas competitivas Toyota Hilux, a mesma opção do espanhol Luis Recuenco, integrado na estrutura da MRacing.

Campeão nacional em 2016, Nuno Matos continua – para já – fiel ao Opel Mokka Proto, mas o piloto de Portalegre tem novo projeto internacional a ganhar forma: “Vai ser um ano de transição. Vou participar nas primeiras provas do campeonato com o Opel Moka Proto e quero tirar o máximo partido da minha experiência e do imenso potencial que o carro tem. No entanto, está na altura de dar o salto para novas aventuras e este projeto que vou iniciar agora é muito aliciante”, adiantou Nuno Matos.

A repetir a experiência da última Baja de Portalegre, Hélder Oliveira alinha no Mini Paceman preparado pela CaTTiva Sport, mas o programa para já é curto: “Neste momento apenas temos confirmada a participação nas três primeiras provas, mas continuamos em busca de apoios que nos permitam viabilizar a participação em todo o campeonato», revelou o piloto de Barcelos, cujo objetivo é terminar a prova. Para tal, conta com “um carro melhorado ao nível da frente e do curso das suspensões, com reflexos positivos na sua performance”.

Para Hélder Oliveira, “o campeonato está cada vez mais competitivo e as são várias as equipas muito bem preparadas e com fortes ambições”. Uma das estreias aguardadas com expectativa é a de Pedro Ferreira ao volante da Ford Ranger da South Racing e com Hugo Magalhães ao lado.

Para o jovem piloto nortenho, “o projeto para 2018 é mais um passo na minha evolução enquanto piloto e uma nova estratégia na dinâmica da equipa. Queremos lutar de forma mais consistente pelas primeiras posições até mesmo tentar chegar às vitórias”, adiantou o piloto da PMF Racing. Todavia, uma cirurgia a que foi submetido limitou a preparação de Pedro Ferreira, que apenas fará o shakedown habitual na véspera da prova.

Outra estreia é a do famalicense Tiago Reis com o Mitsubisbi Racing Lancer ex-Miguel Barbosa. O piloto do Team Transfradelos aposta forte nesta 3.ª época no todo-o-terreno, após participações em ralis e no campeonato de Montanha. Vice-campeões na última temporada, os irmãos Alexandre e Rui Franco renovam a aposta no BMW Evo X1 Proto, tal como Nuno Madeira com o Kia Sportage e André Amaral (Mercedes Proto).

Ainda entre os outsiders, Lino Carapeta surge com o Range Rover Evoque nesta baja em que surge a dupla francesa Arnaud Lepilliez/Cédric Duplé no Mitjet Off-Road de duas rodas motrizes, O navegador é presença habitual, como piloto, nas 24 Horas TT de Fronteira, prova que, de resto, já venceu integrado na formação de Mário Andrade.

Do Desafio Total Mazda à luta fratricida no T2

Esta temporada, o Desafio Total Mazda entra na 11.ª edição e surge com novidades de monta: as seis bajas do calendário nacional pontuam, ficando de forma a participação nas 24 Horas de Fronteira. Assim, contam os quatro melhores resultados de cada dupla, uma vez que piloto e navegador vão ter, pela pontuar pela primeira vez no mesmo número de provas. Para esta prova de arranque da segunda década do Desafio promovido pela Mazda, marcam presença seis pilotos, entre eles Pedro Dias da Silva, o atual detentor do cetro.

Apenas um trio de concorrentes na categoria T2, sendo duas as Isuzu D-Max inscritas. Mabas para pilotos da equipa Prolama: Rui Sousa defende título frente, tendo Edgar Condenso como sério rival. No agrupamento T8, há 15 inscritos, incluindo os concorrentes do Desafio Total Mazda e são oito os concorrentes no TNTT.

A Baja do Pinhal, com pistas sinuosas e muito técnicas em termos de condução, desenrola-se, após o prólogo, por três setores cronometrados, num total de 243,97 km ao cronómetro.

Consulte o programa da prova e a lista de inscritos em Escuderia Castelo Branco.

Programa

Dia 16 de março (6.ª feira)

Partida/Oleiros: 13.50 horas

Partida/Prólogo (5.02 km): 14.05 horas

Oleiros/Parque fechado: 14.30 horas/15.45 horas

Partida SS1/Alto do Casal Novo : Oleiros, Proença, Sertã (75,06 km): 16.00 horas

Chegada SS1/Outeiro das Colheres: 17.00 horas

Sertã/Parque fechado: 19.00 horas

Dia 17 de março (Sábado)

Partida/Sertã : 08.00 horas

Partida SS2/Rotunda das carteiras: Sertã, Isna, Proença, Moitas, Sertã (102,25 km): 08.10 horas

Chegada SS2/Outeiro das Colheres: 09.30 horas

Reagrupamento/Sertã: 11.30 horas/13.20 horas

Partida SS3/Rotunda das carteiras: Sertã, Oleiros, Isna, Proença (141,72 km): 13.30 horas

Chegada SS3/Vale das Balsas: 15.30 horas

Pódio/Proença-a-Nova: 15.45 horas

 

Calendário Campeonato Portugal de TT

16/ 17 de março – Baja TT do Pinhal

7/8 de abril – Baja de Loulé

25/27de maio – Baja Capital dos Vinhos de Portugal

16/17 de junho – Baja Gondolar/Rota da Filigrana

7/8 de outubro – Baja de Idanha-a-Nova

25/27 de outubro – Baja de Portalegre