Max Verstappen venceu o GP de Abu Dhabi, última prova da temporada de 2022, firmando o 15o triunfo deste ano, um recorde absoluto para o piloto da Red Bull. Com o título já definido, restava alinhavar o segundo posto do Mundial de Pilotos, com a disputa ainda entre Charles Leclerc (Ferrari) e Sergio Pérez (Red Bull), com os dois pilotos a terminarem a corrida precisamente nessas posições, assim garantindo também essa ordem na tabela de pilotos.

O GP de Abu Dhabi ficou ainda marcado pela despedida de Sebastian Vettel, Daniel Ricciardo, Mick Schumacher e Nicholas Latifi.

A prova contou com estratégia diferenciada por parte dos pilotos, com 11 deles a optarem por duas paragens e oito por uma paragem, sendo esta a estratégia que ditou o triunfo de Verstappen e o segundo lugar de Leclerc, que levou a melhor na luta pelo segundo posto perante Pérez, que adotou um programa de duas paragens, mas ao qual faltaram voltas para conseguir tentar ultrapassar o monesgasco da Ferrari na fase final.

A discussão pelo triunfo foi, aliás, praticamente resolvida pelo facto de Verstappen ter partido melhor e de ter visto Pérez cair para trás de Leclerc após a sua segunda paragem, feita à 33ª volta, não conseguindo depois recuperar o tempo perdido para o seu rival na luta pelo vice-campeonato.

Apesar de ter feito um turno bastante grande com os pneus duros, tendo feito a sua única paragem à 21ª volta, Leclerc manteve um ritmo bastante consistente que lhe valeu o segundo lugar da corrida, a 8,7 segundos de Verstappen, mas com cerca de um segundo de vantagem sobre Pérez, com o mexicano a não conseguir utilizar o DRS.

Carlos Sainz (Ferrari) ficou com o quarto lugar do campeonato, enquanto George Russell (Mercedes-AMG) terminou no quinto lugar, enquanto o companheiro de equipa deste, Lewis Hamilton (Mercedes-AMG), abandonou a prova a três voltas do final com problemas no seu carro, possivelmente causados por uma saída de pista após uma batalha mais robusta com Sainz logo na primeira volta.

Lando Norris (McLaren) terminou no sexto posto, sendo autor de uma corrida bastante consistente, logo à frente de Esteban Ocon (Alpine), que ofereceu os únicos pontos à marca francesa após o abandono de Fernando Alonso.

Lance Stroll (Aston Martin) foi o oitavo classificado, na frente de Daniel Ricciardo (McLaren) e de Sebastian Vettel (Aston Martin), com estes dois a despedirem-se dos circuitos da Fórmula 1 no final da corrida, o primeiro de forma definitiva e o segundo de forma ainda indefinida. Vettel foi um dos pilotos mais saudados ao longo de todo o fim de semana, merecendo homenagens por parte não só da sua atual equipa, mas também pelas anteriores formações e colegas de equipas.

De fora dos pontos, destaque também para as corridas de despedida – embora não definitiva – de Mick Schumacher (Haas) e de Nicholas Latifi (Williams), com o alemão em 16o lugar e o canadiano a abandonar, curiosamente em consequência de um ligeiro contacto com Schumacher. Num paralelismo irónico, foi também entre estes dois pilotos que resultou o acidente que, na última corrida do ano passado, obrigou à entrada em pista do safety car que baralhou as contas do título entre Verstappen e Hamilton.

A temporada encerra assim com Verstappen como campeão incontestado, na frente de Leclerc e de Pérez, enquanto no Mundial de Construtores, a Red Bull sagra-se campeã à frente da Ferrari e da Mercedes.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.