Hyundai i40 SW: Quando o arrojo compensa

Reis Pinto
Reis Pinto
Jornalista

A Hyundai i40 SW é um produto singular da marca coreana. Primeiro porque representa reforça a aposta num formato – carrinha – que cada vez tem menos adeptos por essa Europa fora e, em seguida, porque tem um design diferenciador, com linhas fortemente dinâmicas. E, qual cereja no topo do bolo, Motor24 conduziu a versão mais potente do 1.7 CRDi, com 141 cavalos, 340 Nm de binário e caixa de dupla embraiagem com sete velocidades. Serena, esta carrinha…

A primeira i40 foi lançada em 2011 e as linhas do novo modelo não deixam ninguém indiferente. Com um vinco a percorrê-la a todo o comprimento (e são 4,77 metros), subindo na parte traseira, tem uns tiques de coupé que lhe assentam bem, em especial com o cinza titânio da unidade ensaiada. A frente dá-lhe um ar sólido, de carro feito para durar.

O interior, apesar de ter linhas elegantes, é menos consensual, dada a profusão de botões e de materiais que ainda não estão ao nível da concorrência europeia, apesar de a montagem rigorosa permitir antecipar um futuros sem demasiados barulhos.

A posição de condução é boa e fácil de encontrar e o espaço a bordo é enorme em todas as cotas, não faltando locais para despejar o conteúdo dos bolsos. A bagageira acolhe facilmente as malas de uma família em férias (553 litros de capacidade, podendo, após rebatimento dos bancos, chegar aos 1719 litros).

Só motores Diesel

Em termos de motorização, a Hyundai “facilita” a vida aos compradores, pois a i40 apenas está disponível com o motor 1.7 CDRi, isto é, a gasóleo, com dois níveis de potência (115 e 141 cavalos, esta última disponível com caixa manual ou de dupla embraiagem).

No que diz respeito ao equipamento, a i40 é quase à prova de críticas e isto desde a versão base, a LP Blue Comfort, de 115cv. Entre muitos outros itens, dispõe de ar condicionado e desembaciamento automáticos (com porta luvas refrigerado), Bluetooth com reconhecimento de voz e comando no volante, portas AUX e USB, tomadas de 12V no habitáculo e na bagageira, GPS, banco do condutor com regulação elétrica, seis airbags, ABS com EBD (distribuição da força de travagem) e BAS (sistema de assistência à travagem), câmara traseira de auxílio ao estacionamento, sensores de chuvas, luzes automáticas e monitorização da pressão dos pneus.

Confortável

Apesar dos bons niveis de potência e de binário, a i40 é um veículo familiar nato, que permite percorrer grandes distâncias com toda a serenidade. O motor é extremamente discreto, a caixa troca de relações com muita suavidade e o comportamento em estrada, orientado para o conforto, é sempre seguro. Apenas não gostamos da direção, demasiado vaga, nada que o hábito não contorne.

Destaque para o sistema traseiro de amortecimento eletrónico, que ajusta a suspensão em função do peso total da carga. O amortecimento pode ser ajustado manual ou automaticamente.

Conduzida como bom familiar que é, a i40 brinda-nos com médias de 6,8 l/100km, em percursos mistos e atinge uma velocidade máxima de 200 km/h. A Hyundai oferece um alargado prazo de garantia (cinco anos sem limite de quilómetros), cinco anos de assistência em viagem e de check-up’s anuais gratuitos.

Os preços da i40 começam nos 35.002,44 euros da versão base (Blue Comfort de 115 cv) e atingem os 41.106,94 euros (Blue Style DCT 141 cv).

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.