Motor 1.5 EcoBoost da Ford permite eventual solução híbrida

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

Um dos pontos fundamentais do novo Ford Fiesta ST é o seu motor 1.5 EcoBoost de arquitetura tricilíndrica que não só permite debitar 200 CV de potência, como também oferece uma tecnologia de desativação de cilindros para maior poupança de combustível e emissões mais reduzidas.

Foi precisamente o motor que foi apontado pelo responsável máximo por este projeto, Leo Roeks, como um dos trunfos do pequeno desportivo que chega agora aos 200 CV de potência, secundando outros igualmente importantes como a posição de condução (que tinha de oferecer dinamismo), o binómio suspensão/direção (para comportamento preciso) e a sonoridade do bloco (para uma experiência mais dramática).

Roeks não esconde o orgulho pela sua nova criação, uma máquina que tem por base o novo Fiesta, mas que recebeu imensas novidades graças ao empenho e esforço do departamento Ford Performance.

“Quando começámos a trabalhar neste carro, pensámos naquilo que era preciso fazer para tornar este novo Fiesta ST mais especial. Pensámos muito nisso e, com este carro, quisemos oferecer aquilo que se pode chamar de ‘connected feel’, [NDR: traduzido livremente como ‘sentimento de ligação’] com o condutor a ser conectado à estrada pelo motor, pela direção e chassis e pelo ruído”, explicou Roeks na apresentação deste novo modelo em Nice, França, no qual também foi apresentado o novo Fiesta Active, um autêntico ‘dois-em-um’.

Motor para híbrido

Numa época em que a tecnologia de eletrificação começa a ganhar um peso preponderante, Roeks confirmou ao Motor24 que o novo bloco 1.5 EcoBoost – sobrealimentado, com 200 CV e desativação de cilindro – foi projetado para permitir a sua junção a um motor elétrico para assim resultar num modelo híbrido. No entanto, não confirmou se essa solução irá ser aplicada, limitando-se a destacar as amplas possibilidades que estão abertas ao caminho da Ford.

“Em princípio, um híbrido é possível. Tecnicamente, é possível colocar uma unidade elétrica neste motor, na parte da frente, ou no eixo traseiro”, referiu, admitindo também que este novo motor 1.5 turbo também será aplicado a outros modelos da Ford.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.