Peugeot Rifter: O novo ‘leão’ que vai nascer em Mangualde

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

A Peugeot revelou o último dos três modelos de lazer com base na plataforma EMP2 depois dos Citroën Berlingo e Opel Combo Life. Surpreendendo em relação aos outros dois modelos, o Peugeot adota um novo nome, Rifter.

Tal como o Berlingo, o novo Rifter terá como local de nascença a fábrica da PSA em Mangualde, apresentando um estilo robusto e diferenciado face aos outros modelos, destacando-se, sobretudo, por elementos que não são visíveis a olho nu, como a tecnologia integrada e a conceção i-Cockpit do interior que chega agora a esta gama de veículos de lazer.

O estilo exterior foi, de acordo com a marca, pensado para obter um equilíbrio entre robustez e elegância, sobressaindo pela sua versatilidade com oplões de cinco e de sete lugares e com dois comprimentos de carroçaria distintos.

Neste Rifter, o conceito i-Cockpit traduz-se, uma vez mais, na integração entre elementos digitais e volante de pequenas dimensões com duas partes planas, juntando-se-lhe ainda um ecrã tátil capacitivo de 8.0 polegadas. Os mostradores ao estilo de um head-up display estão também em plano de evidência. Nalgumas versões, o travão de parque elétrico liberta mais espaço de arrumação na consola central.

Em estreia está uma linha de equipamento GT Line que faz a sua transição dos modelos mais comuns para o RIfter, com elementos distintivos em Preto Onyx, como as molduras do radiador e as capas dos espelhos retrovisores, entre outros. As jantes de 17 polegadas de estilo ‘Aoraki’ reforçam a aparência dinâmica, bem como os acabamentos em pele no interior (volante e tablier) e revestimentos específicos em ‘Tissua Casual’ acompanhados de pintura “Quente Brown”.

Plataforma EMP2 no centro

Tal como já foi referido, o Rifter recorre à plataforma EMP2 adaptada com elementos específicos na zona traseira para melhorar a versatilidade e capacidade de carga, procurando também demarcar-se em termos de comportamento dinâmico. A suspensão dianteira conta com esquema pseudo-MacPherson em associação a eixo traseiro de barra de torsão.

Para maiores capacidades, conta com o sistema opcional Advanced Grip Control em associação a pneus Mud&Snow (Michelin Latitude Tour), que lhe propiciam maior aderência em condições difíceis. Funciona ainda em combinação com o sistema Hill Assist Descent Control, para controlar o ritmo nas descidas mais íngremes. Isto porque o novo Rifter também pede emprestado alguns recursos estilísticos dos SUV, como a maior altura ao solo e as proteções inferiores da carroçaria. Como opção para o futuro, a Peugeot irá oferecer uma variante de quatro rodas motrizes, a qual foi desenvolvida em parceria com a Dangel.

Gama de motores eficiente

A marca de Sochaux revelou já a sua gama de motores, garantindo que o seu esforço principal passou pela redução de emissões e de consumos, ao mesmo tempo adaptando-se já ao futuro regime de avaliação WLTP para a medição de emissões e de consumos. Nas opções a gasolina, duas versões do 1.2 PureTech, uma com 130 CV S&S com caixa automática de oto velocidades (EAT8), disponível em 2019 e, outra, com 110 CV S&S com caixa manual de cinco velocidades. A versão de 130 CV conta com um filtro de partículas de gasolina para reduzir ainda mais as emissões.

Entre os Diesel, três opções distintas do bloco 1.5 BlueHDi: de 130 S&S com caixa manual de seis velocidades ou automática EAT8, de 100 CV com caixa manual de cinco velocidades e, por último, uma outra de 75 CV com caixa manual de cinco velocidades.

Tecnologia reforçada

No que diz respeito à tecnologia, o novo Peugeot Rifter conta com cruise control adaptativo (com paragem automática no caso de estar equipado com caixa automática), reconhecimento de sinais de trânsito com possibilidade de adaptação da velocidade, assistente de manutenção na faixa de rodagem com intervenção na direção ou alerta de atenção do condutor, entre outros. O sistema de travagem de emergência automática está também presente, ativando os travões caso o risco de uma colisão seja detetado. O sistema de visão de estacionamento ‘Visiopark 180º’ está presente igualmente, bem como os assistentes de ângulo morto e entrada e ignição sem chave. No que diz respeito ao infoentretenimento, está garantida a conectividade aos sistemas Mirror Link, Apple Carplay e Android Auto.

Versatilidade para todos os gostos

Tratando-se de um modelo de lazer com capacidades de modularidade interessantes, o Rifter pode surgir em versões de cinco ou de sete lugares com comprimentos de 4,40 metros (standard) e de 4,75 metros (longo), com este último a oferecer mais espaço a bordo. Cada um dos três lugares na segunda fila de bancos pode receber uma cadeira de bebé, podendo também ser facilmente rebatíveis a partir da bagageira via sistema ‘Magic Flat’. A capacidade de carga varia entre os 775 litros da versão de cinco lugares standard e os 4000 litros na versão longa com os bancos rebatidos.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.