Picasso ‘despede-se’ da gama C4 da Citroën

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

A Citroën anunciou que a designação Picasso deixará de ser utilizada no monovolume C4, passando esse a ser agraciado com o termo SpaceTourer, uniformizando todos os seus veículos do género.

A designação Picasso havia sido introduzida em 1999, ainda com o Xsara, agraciando depois outros modelos da família C4 (em versão curta e longa denominada Grand C4) e C3. Contudo, a partir do Salão de Genebra, os modelos de formato monovolume serão apelidados C4 SpaceTourer e Grand C4 SpaceTourer, abrangendo sob uma mesma assinatura um conjunto de produtos que permitem viagens para grupos de 5 a 9 pessoas.

Note-se que, anteriormente, já a gama C3 havia perdido o nome do artista na designação da variante mais versátil, neste caso passando a denominar-se C3 Aircross em linha com a estratégia de nomenclatura mais orientada para os SUV.

Assentes sobre a plataforma EMP2, estes modelos irão receber a nova caixa automática EAT8 na sua gama em 2018, aumentando dessa forma a sua eficiência e agradabilidade na condução, de acordo com a marca gaulesa do Grupo PSA.

Na crista da onda

Adicionalmente, a Citroën e a Rip Curl anunciaram ainda a extensão da sua colaboração, apresentando um concept no Salão de Genebra, a SpaceTourer Rip Curl Concept.

Interpretação inédita do modelo SpaceTourer dedicada aos desportos ao ar livre, esta proposta moderna vê crescer as suas capacidades fruto de uma transformação 4×4 operada pela Automobiles Dangel, uma parceira de longa data da Citroën e que também efetuou semelhante transformação no concept da Peugeot Rifter que será apresentado em Genebra.

Extravasando dos usuais cânones da viagem por estrada, conta com uma transformação para campismo da autoria da Pössl, resultando em duas das transformações disponíveis para o modelo SpaceTourer. Este concept-car é exposto ao lado da série especial C4 SpaceTourer Rip Curl.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.