VW Passat ganha quilómetros elétricos

26/07/2019

Em setembro, chega a Portugal a renovada oitava geração do VW Passat. Destaque para a maior autonomia elétrica da versão híbrida GTE e para a estreia do 2.0 TDI ECO de 150 cv

A renovação da oitava geração do Passat foi muito além da sua nova grelha frontal, dos retoques do para-choques, da inclusão dos novos faróis LED ou do reforço tecnológico de que foi alvo.

Todas estas alterações fazem sentido e seriam, inclusivamente, necessárias, num modelo que já não era atualizado desde 2014. Mas a VW decidiu ir mais longe. E em modo elétrico, diga-se. Para que isso fosse possível, aumentou a autonomia elétrica da versão híbrida plug-in do Passat. Graças a uma nova bateria com uma capacidade superior (13 kWh face aos 9,9 kWh anteriores), o Passat GTE, na versão berlina, consegue agora cumprir

55 km em modo totalmente elétrico (56 km na carrinha).
As melhorias são evidentes, sobretudo, atendendo a que estes valores estão de acordo já com o novo ciclo WLPT; o correspondente a 70 km, no anterior ciclo NEDC. Ou seja, na prática, um aumento de cerca de 20 km em modo 100% elétrico.

De resto, o GTE continua a combinar o bloco turbo a gasolina com motor elétrico para uma potência combinada de 218 cv, cumprindo já as normas Euro 6d previstas apenas para 2021.

Diesel evoluído

Embora continue a dar cartas nas versões híbridas, o que ficou bem patente na apresentação internacional realizada em Munique, na Alemanha, a VW não voltou costas às gamas de motores mais tradicionais. A estreia do motor 2.0 TDI Eco de 150 cv é disso a maior prova. Trata-se de proposta mais evoluída das siglas TDI da marca em matéria de prestações e consumos: emite menos 10 g/km do que o antecessor, segundo revelado durante o evento. Numa altura em que os propulsores Diesel parecem ser alvos fáceis para muitos fabricantes, a marca alemã anuncia-o mesmo como “pioneiro” de uma nova geração de motores a gasóleo. Dentro desta categoria, contam-se ainda as propostas 2.0 TDI (de 190 e 240 cv) e 1.6 TDI (120 cv). Além dos blocos a gasolina 1.5 TSI com 150 cv, 190 cv e 272 cv.

Primeiro semiautónomo

O VW Passat será o primeiro VW capaz de se conduzir de forma semiautónoma a velocidade regulada entre 0 e 210 km/h. Uma espécie de pioneiro da marca nesta revolução autónoma.
No habitáculo também se encontram melhorias evidentes. O volante capacitivo que pode responder ao tato do condutor, podendo, a partir daí, por exemplo, aceder aos assistentes de condução como o ‘Travel Assist’, que se encontram agora integrados na estratégia de submarca IQ.Drive para os sistemas de assistência. A instrumentação digital é outra novidade desta renovação, permitindo a personalização de vários itens.

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.