O B-2 Spirit é um bombardeiro invisível a radar, que pode carregar uma grande variedade de explosivos. Com um custo por unidades de 594 milhões de euros e a bomba mais barata a custar 16 mil, este avião não serve para brincar. Por isso, a Força Aérea criou uma réplica para ensinar os seus mecânicos a importante tarefa de carregar corretamente o armamento.

O B-2 Weapons Load Trainer foi criado pela Lockheed em 1993 para certificar especialistas em sistemas de armamento na Força Aérea. As dimensões são quase idênticas e até o peso é de 80 mil toneladas. Está ao serviço do 509.º Grupo de Manutenção, que ensina constantemente novos grupos de praças, em três turnos por dia e cinco dias por semana, familiarizando-os com todos os detalhes necessários para poderem fazer o trabalho de forma segura e eficiente.

Num avião, não há muito espaço de manobra no que diz respeito ao aproveitamento de espaço, pelo que os especialistas têm que aprender a lidar com margens muito curtas. Em simultâneo, por baixo do B-2 Spirit, há pouca visibilidade, e as portas do compartimento do armamento têm acoplamentos dentados onde não convém encalhar quando estão abertos. E é preciso levar em conta que esta aeronave pode transportar armamento nuclear, que tem os seus próprios protocolos de segurança, diferentes de outros mísseis.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.