Missões da Força Aérea Americana podem necessitar de manter aviões de guerra no ar durante um período de tempo considerável. Um dos problemas com este tipo de missões é que os aviões vão, brevemente, ficar sem combustível. Já existem aeronaves capazes de reabastecer os aviões de combate no ar, mas estes são vulneráveis. É assim que surge o Stingray, o primeiro drone de reabastecimento, invisível ao radar.

O MQ-25 Stingray foi desenvolvido como protótipo para substituir os antigos F/A-18, que têm sido usados como veículos de reabastecimento. Como o nome de protótipo CBARS indica, foi pensado para levantar voo a partir de porta-aviões da Marinha de Guerra. O seu design é semelhante ao dos aviões de reconhecimento com tecnologia anti-radar, e o Stingray também será invisível a métodos de deteção de adversários.

Devido a esta capacidade, o Stingray recebeu o prefixo MQ-25, com o “M” a significar “múltiplos propósitos”, ou seja, poderá ser colocado em combate, montado com mísseis, para missões rápidas. Mas, para já, apenas vai permitir reabastecer rapidamente os aviões de combate dos Estados Unidos, rapidamente e sem perigo para as vidas de oficiais da Marinha. O contrato de construção do Stingray vai ser atribuído em concurso público em 2018, e a aeronave anti-radar vai entrar ao serviço em 2021.