A Alfa Romeo é famosa por todo o mundo por ser dos mais antigos construtores italianos de automóveis desportivos. Entre as suas criações estão modelos exclusivos como o 6C 1750 Sport, o 1750 GTA ou o 155 Q4, e a marca italiana também foi campeã mundial de Fórmula 1 e vencedora das 24 Horas de Le Mans. O seu modelo mais exclusivo terá que ser algo desportivo, como… esta ambulância. Uma ambulância Alfa Romeo?

Pois é. Apesar de ser conhecida pelos seus modelos desportivos, também a Alfa Romeo teve um período na sua história em que vendia comerciais ligeiros, que podiam ser convertidos facilmente para vários usos. O seu modelo mais famoso deste género foi o Romeo, também conhecido como Autotutto. Foi construído de 1954 a 1967, tinha apenas 35 cv, mas era bastante prático, com versões de carga ou de passageiros, transformadas em pick-up ou em viaturas de serviço. Um dos preparadores mais famosos era a Carrozzeria Boneschi, cujas modificações eram aceites na garantia da Alfa Romeo.

Em 1967, aproveitando a mesma base mecânica, a Autotutto foi transformada na A/F12, agora com 52 cv de potência, sendo também melhorada em termos de travões e recebendo um nov opainel de instrumentos. Foi produzida até 1983, mas a fábrica espanhola da FADISA continuou a produzi-lo até 2000, primeiro como Ebro F-100 e depois como Nissan Trade.

Em 1983, a Alfa Romeo já estava dentro da crise financeira que a levou a deixar de ser uma marca independente quatro anos depois, para ceder o controlo à Fiat. Mas antes disso voltou a apostar em novos veículos comerciais, simplesmente colocando uma grelha Alfa Romeo num modelo já existente, surgindo assim a AR6 (Fiat Ducato) e AR8 (Iveco Daily). A Boneschi continuava a fazer conversões, como esta carrinha, que recebeu uma carroçaria completamente nova, para servir de ambulância e centro de saúde móvel, com o patrocínio da paróquia de São Ciro Mártir, na cidade italiana de Avellino.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.