Apesar de ser um país produtor de petróleo, a Noruega vai ser um dos primeiros países europeus a abandonar a venda de automóveis movidos com combustíveis fósseis, com a data da eletrificação total prevista para 2025. Por isso, o governo norueguês planeava introduzir impostos faseados para os carros elétricos, para substituir os impostos obtidos com os automóveis atuais. No entanto, esse plano foi abandonado.

O imposto automóvel proposto ia ser baseado em categorias de peso, com as viaturas mais pesadas a terem que pagar uma taxa única de 8800 coroas norueguesas (cerca de 900 euros). A ideia era penalizar carros elétricos com uma bateria de grandes dimensões, que que são bem mais pesados que carros equivalentes a gasolina. Como os únicos modelos atuais que entravam nesse escalão são os Tesla, o imposto rapidamente ficou conhecido como Taxa Tesla.

No entanto, o governo norueguês teve que abandonar a ideia, tendo falhado em encontrar apoios para a sua implementação. A introdução de impostos na aquisição ou circulação de automóveis elétricos só deverá ser possível quando estes representarem uma fatia grande do mercado de novos automóveis, ou quando a venda de carros novos a gasolina for proibida. Em todo o caso, promover a eficiência de geração de energia por parte das baterias também devia ser encorajada.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.