Hyundai e Audi apostam em conjunto na pilha de combustível a hidrogénio

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

Embora neste momento se assista à tendência crescente dos veículos elétricos, existe quem não queira abandonar a investigação e desenvolvimento da tecnologia de pilha de combustível a hidrogénio (fuel cell). Entre as marcas que mais esforços têm dedicado neste capítulo, destaque para a Toyota, Honda, BMW, Hyundai e Mercedes-Benz (Daimler), com algumas delas a disporem já de modelos prontos para surgirem nas estradas.

Alguns destes grupos têm também trabalhado entre si para desenvolverem tecnologia em conjunto, como é o caso da Toyota com a BMW ou da Honda com a General Motors (GM), mas surge agora também a informação de que a Hyundai e a Audi vão colaborar no sentido de desenvolverem a pilha de combustível e partilharem patentes de forma a assumirem um lugar de destaque na indústria automóvel a nível mundial.

A Hyundai tem sido bastante veemente na defesa desta tecnologia, tendo revelado muito recentemente o Nexo, um SUV a hidrogénio que promete oferecer facilidade de utilização e tempos de abastecimento semelhantes aos de um carro atual com motor de combustão interna.

Também a Audi, do Grupo Volkswagen, prepara assim uma aposta mais forte nesta tecnologia, que tem como obstáculos a sua produção e a necessidade de uma rede de abastecimento, algo que em Portugal, por exemplo, é praticamente inexistente. Aliás, esse é o motivo pelo qual a Toyota não comercializa no nosso país o seu Mirai, uma berlina movida a hidrogénio que tem sido um sucesso desde o seu lançamento.

“A pilha de combustível é a forma mais sistemática de condução elétrica e é assim um recurso potente no nosso portefólio tecnológico”, referiu Peter Mertens, membro do conselho de administração da Audi.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.