As Forças Armadas americanas usam vários veículos descaracterizados para poderem circular disfarçados em terrenos onde as populações locais podem ser hostis. Mas, mesmo sendo na sua maioria veículos todo-o-terreno, isso resultou numa subida desmesurada dos custos de manutenção, já que têm lidar com marcas e modelos diferentes.

Por isso, o Comando de Operações Especiais (SOCOM) iniciou um programa com o objetivo de criar um veículo todo-o-terreno que tenha a mesma base mecânica mas que possa assumir a identidade do carro mais comum no território onde as tropas (geralmente do Exército, mas também Marines) vão ser colocadas. O projeto foi aberto a concurso o mês passado, com o nome PB-NSCV (Veículo Comercial Fora de Série de Construção Específica).

O Pentágono tem como objetivo poder fazer uma comparação entre candidatos em 2019, para poder fazer uma encomenda, com o objetivo de substituir 500 veículos até 2020. O desenho específico vai permitir às Forças Armadas terem um carro adaptado às suas necessidades, ao mesmo tempo que vai reduzir os custos de operação e poder manter os veículos em operação num máximo de 15 anos. A frota atual, que deixará de ser mantida até 2023, incluid vários exemplares de Toyota Hilux e Land Cruiser 70, bem como Ford Ranger, com vários tipos de blindagem e capacidade de carga.