Poucos depois de anunciar que ia processar a Tesla por infringir as patentes industriais dos seus camiões Nikola One e Nikola Two, a Nikola Motor Company anunciou que teve uma grande encomenda. Até 2020, a marca americana, sediada em Salt Lake City, vai iniciar o fornecimento de 800 camiões à frota de transportes da cervejeira Anheuser-Busch.

A vantagem dos camiões da Nikola em relação ao rival Tesla Semi é que vão usar células de combustível em vez de baterias de iões de lítio, pelo que vão poder ser recarregadas mais rapidamente, em apenas 20 minutos, em comparação com as horas necessárias para recarregar uma bateria. Os camiões da Nikola vão ter uma autonomia entre 800 e 1900 km. A Anheuser-Busch pretende ter uma frota movida a energias renováveis até 2025, reduzindo as emissões de CO2 em 25 por cento em todas as operações da empresa.

O problema com as células de combustível e o hidrogénio é que a infraestrutura para o seu uso ainda é bastante reduzida. A Nikola Motor e a empresa cervejeira (que controla marcas como a Budweiser e Stella Artois) necessitariam de ter uma rede pronta para estes camiões em 2020.