Créditos: EPA/SHAWN THEW

Donald Trump voltou a estar no centro das atenções durante um encontro com a primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, ao indicar que tinha sido firmado um acordo para a aquisição de 52 unidades do avião de combate F-52 por parte daquele país europeu. Porém, rapidamente se percebeu que os aviões F-52 não existem, tratando-se antes de aviões de combate fictícios do jogo ‘Call of Duty’.

Trump terá feito uma ligeira confusão entre o número de aviões militares adquiridos e a designação dos mesmos, uma vez que o acordo firmado entre a Noruega a e a Lockeed Martin, dos Estados Unidos da América (EUA) prevê a aquisição de 52 unidades do modelo F-35, numa ‘gaffe’ que foi rapidamente apanhada por muitas pessoas no local e que, como já é usual, também serviu para alimentar muitas piadas nas redes sociais.

Além desse descuido, a própria agenda do dia da Casa Branca parece também não estar a facilitar as coisas para Donald Trump, já que a mesma tinha também uma gralha no nome do país escandinavo. Em inglês, a denominação do país é ‘Norway’, mas a agenda tinha escrito ‘Normay’…