a carregar vídeo

Provando que a condução autónoma ainda tem muita margem para progredir, uma pequena empresa californiana apostada em desenvolver sistemas do género, a Phantom AI, viu-se envolvida numa colisão devido a uma falha técnica do seu sistema. O acontecimento ficou registado em vídeo numa gravação efetuada pela equipa do TechCrunch, que se encontrava a bordo do Hyundai Genesis de ensaios equipado com diversas funcionalidades de condução autónoma.

No caso deste Genesis, tratava-se de um modelo de Nível 2, portando não completamente autónomo, mas com sistemas de assistência à condução como o de manutenção da distância para o veículo precedente ou travagem automática, embora este último estivesse desativado devido a alertas erróneos frequentes de proximidade para o veículo da frente.

Assim, apenas o sistema de controlo de distância estava ligado, com os dois fundadores da companhia, Hyunggi Cho e Chan Kyu Lee (este último ao volante), a bordo para explicar o funcionamento dos mesmos à equipa do TechCrunch. No entanto, o sistema foi incapaz de reagir prontamente à travagem de um outro automóvel que, de acordo com um press-release da Phantom AI, travou devido à presença inesperada de um contentor do lixo que havia caído de outro carro.

“Em retrospetiva, deveríamos ter ativado o sistema de travagem de emergência (AEB), já que teria sido uma oportunidade rara para demonstrar/testar o nosso sistema que teria travado mais intensamente do que o condutor humano. O que aconteceu foi um infeliz incidente menor no qual tivemos um erro do condutor que, se tivéssemos ativado o nosso sistema na totalidade, teria sido evitado”, lê-se no comunicado. O impacto deu-se a uma velocidade de 32 km/h, descendo dos 96 km/h iniciais (60 mph).

Apesar dos estragos no veículo, ninguém ficou ferido nesta colisão e os próprios membros da TechCrunch prosseguiram a experiência com um outro veículo da parte da tarde, esse já com um nível de autonomia mais elevado (Nível 4).