A Baojun, uma das subsidiárias chinesas da General Motors, tem o carro elétrico mais barato em todo o mundo. Infelizmente, só está disponível na China, e mesmo assim num número limitado de cidades. Mas a sua versão mais barata custa menos de 5000 euros, pelo que pode ser uma ajuda para reduzir a poluição atmosférica das cidades chinesas sem que seja necessário sacrificar o transporte pessoal, e também pode ajudar o reduzir os custos de produção da tecnologia de baterias elétricas.

O Baojun E100 é um modelo compacto de dois lugares, disponível. É vendido por 35.800 renmimbi (4630 euros) na cidade de Liuzhou, e 45.800 renmimbi (5925 euros) noutras cidades da região de Guangxi. A diferença de preço é explicada pelos incentivos locais para a aquisição, que se juntam aos incentivos governamentais. Sem estes, o Baojun E100 ia custar 93.900 renmimbi (12.150 euros). Infelizmente, a General Motors deixou o mercado europeu e este carro já não pode ser vendido cá.

O carro elétrico chinês tem menos de 2,5 metros de comprimento e pouco mais de 1,5 metros de largura. Com estas dimensões, além de só ter espaço para duas pessoas, também não pode ter uma bateria de grandes dimensões, pelo que a capacidade é de 14,9 kWh, suficiente para garantir uma autonomia de cerca de 150 km, e uma potência de 40 cv, suficiente para o tráfego urbano das grandes metrópoles chinesas (Liuzhou tem 3,7 milhões de habitantes).

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.