Hyundai Ioniq 5 N: Um elétrico chamado sorriso

12/06/2024

Em pista ou em estrada, o Hyundai Ioniq 5 N garante níveis de diversão muito para lá do que se espera de um familiar elétrico. Este verdadeiro desportivo, digno da sigla N, passou agora a estar disponível por 62.500€ (+IVA), mas apenas para empresas.

 

O convite era absolutamente irrecusável – ir até Valência, ao circuito Ricardo Tormo, passar um dia ao volante da gama N da Hyundai – e continha um aperitivo especial, testar o Ioniq 5 N em pista.

A versão N do Ioniq 5, lançado em 2022, está a milhas de distância do pacato crossover familiar que lhe serve de base. No exterior as diferenças são claras, com a assinatura N a notar-se nos apêndices aerodinâmicos, dianteira e traseira maiores (25 e 55 mm), uma frente dedicada a garantir o fluxo de ar necessário para arrefecer motor, bateria e travões, e uma traseira que recorre a diferentes artifícios aerodinâmicos para manter o Ioniq colado ao solo.

No interior, baquets, volante, consola central e inúmeros pormenores decorativos são específicos desta versão e reforçam a impressão de que estamos perante um Ioniq 5 especial, muito especial. Mas, há detalhes que só se revelam em andamento.

Uma das características de qualquer elétrico é o centro de gravidade baixo, com as baterias na base do chassis e a massa do motor ou motores colocada bem mais abaixo do que num clássico modelo de combustão interna. Ora, no Ioniq 5 a divisão N – N de Namyang, onde está o centro de I&D na Coreia do Sul, e de Nürburgring, na Alemanha, onde são testados os carros – desenhou as suspensões de raiz para potenciar esse efeito, rebaixando ainda mais o centro de gravidade, alargou e aumentou jantes, pneus e sistema de travagem, para assegurar níveis e aderência e de travagem superiores, reforçou o chassis, sobretudo nos pontos de ancoragem da suspensão, para conseguir maior rigidez torcional, e redesenhou a direção, que ficou mais direta.

E tudo isto para quê? Para lidar com os 609 cv e 740 Nm de potência e binário dos dois motores elétricos, um em cada eixo (226 cv no eixo dianteiro, 383 cv na traseira) – com o modo N Grin Boost (NGB, sendo que grin quer dizer sorriso em inglês) estes valores passam, durante 10 segundos, para 650 cv e 770 Nm.

Para lá das sensações, ficam os números. O Ioniq 5 N é capaz de ume velocidade máxima de 260 km/h e cumpre os 0 aos 100 km/h em 3,5 segundos (3,4’’ com o NGB ativado). Já agora, e só para recordar que estamos a falar de um elétrico, a bateria é de 84 kWh (80 kWh úteis) e a Hyundai anuncia uma autonomia, em ciclo WLTP, de 448 km.

Em pista, num dos exercícios mais completos que cumprimos com o Ioniq 5 N, um percurso relativamente rápido de slalom cronometrado, tudo ficou claro. Este não é, de todo, um daqueles elétricos capazes de acelerações relâmpago e comportamento de dragster, sem grandes competências para curvar.

Este elétrico curva e bem, muito bem. Aliás, o Ioniq 5 N surpreende na forma como devora curvas e transferências de massa, sobretudo se tivermos em conta que pesa quase 2.300 kg e que mantém todas as características de crossover familiar do Ioniq 5 original – espaço interior francamente generoso e uma bagageira bastante aceitável. A Hyundai acertou na fórmula e conseguiu fazer um elétrico verdadeiramente desportivo.

No fundo, esta versão N desempenha o papel que decidirmos atribuir-lhe. Tanto leva os miúdos à escola e cumpre discretamente outras tarefas familiares quotidianas, como é perfeitamente capaz de fazer um track day sem envergonhar ninguém.

Esse espírito de camaleão está bem visível nos inúmeros parâmetros costumizáveis. Fica o conselho a futuros proprietários – leiam o manual, com atenção. Há muito a aprender, para poder adaptar o Ioniq 5 N a diferentes cenários.

No volante há 4 botões: um para escolha do modo de condução (Eco, Normal e Sport), outro para ativar o NGB, e outros dois programáveis. Por detrás do volante espreitam duas patilhas, que tanto podem fazer variar o nível de regeneração como, ativando o modo N e-Shift, passam a comandar uma caixa de 8 velocidades imaginária. E sim, funciona e simula na perfeição o comportamento da caixa de dupla embraiagem usada, por exemplo, no i30 N. Se ativarmos o modo N Active Sound+ e escolhermos o nível Ignition, que imita o som do 2.0 Turbo de outros modelos N, a simulação fica completa e, por ridículo que possa parecer, sentimo-nos mais envolvidos na condução, quase esquecendo que estamos ao volante de um veículo elétrico. Há outros dois tipos de som – motor elétrico exagerado e uma espécie de nave espacial -, que são reproduzidos nas colunas do interior e em dois altifalantes no exterior, mas esses são dispensáveis.

Todas estas escolhas podem ser feitas em menus relativamente simples no ecrã central, sendo que depois há uma imensidão de outros parâmetros e funções programáveis, algumas só aconselháveis em pista. Podemos afinar, por exemplo, o N Pedal, com três níveis de intensidade de regeneração; o NTD, que define a distribuição de binário entre os dois eixos em 11 níveis; o nível de atuação do e-LSD, o diferencial eletrónico autoblocante, no eixo traseiro; o N Race, que pode variar entre Sprint e Endurance, preparando o sistema elétrico para diferentes utilizações em pista. É ainda possível definir níveis de atuação do ESC, o controlo eletrónico de estabilidade, optando por um modo desportivo, que permite algumas derivas e perdas de tração, ou desligando completamente essa ajuda. O condutor pode também definir a rigidez dos amortecedores ou deixar essa tarefa ao Ioniq 5 N. Para completar o quadro, é possível ativar o modo N Drift Optimizer, que ajuda a manter o ângulo de deriva da traseira, ou o modo Torque Kick Drift, que simula a técnica do toque de embraiagem, usada para iniciar uma derrapagem controlada. Como já disse, o melhor mesmo será deixar algumas destas funções para um dia na pista.

Em resumo, este Ioniq 5 N é muito equilibrado em curva, com uma ligeira tendência a soltar a traseira de forma controlada. Trava muito bem, sem sinais de cansaço do sistema, mesmo quando usado e abusado em pista. Trata-se de um verdadeiro desportivo, capaz de cumprir tarefas domésticas sem hesitação e em conforto.

A Hyundai pede 79.900€ por este Ioniq 5 N, sendo que para empresas passou recentemente a estar disponível por 62.500€ + IVA, um valor que permite aceder aos benefícios fiscais para veículos elétricos.

Por: Paulo Tavares