Kia Ceed: Totalmente novo a pensar no mercado europeu

Silva Pires
Silva Pires
Jornalista

O novo Kia Ceed chega em Julho a Portugal. Mais largo e mais baixo, vistoso, abre uma gama que contará, como habitualmente, com uma carrinha (outubro), mas agora também com uma shooting brake e um SUV, previstos para 2019.

As motorizações a gasolina assentam no três cilindros 1.0 turbo de 120 cv e no T-GDI 1.4 de 140 cv. No diesel a oferta passa por versões de 115 e 136 cv do 1.6 CRDi, agora com AdBlue. Entre as novidades, condução autónoma de Nível 2.

Desenhado, desenvolvido e fabricado na Europa, feito à medida dos europeus, o Ceed nasce sobre uma nova plataforma (K2), mantém a distância entre eixos, tem o mesmo comprimento (4,31 m) é mais largo (2 cm/1,80 m) e mais baixo (-2,3 cm/1,44 m). Talvez por as proporções serem muito equilibradas, parece pouco para tanta diferença face à geração anterior.

Capô mais longo, clara inspiração no belo Stinger, evolução conseguida da frente, com a típica grelha do “nariz de tigre”, sempre em evolução, faróis incluindo os LED diurnos, os quatro pontos de luz que perdem a forma quadrada mas não a originalidade; cintura bem marcada, arqueamento da superfície vidrada, para um perfil sóbrio; traseira mais proeminente e alongada, bem modelada, com a novidade dos LED diurnos, o Ceed – agora sem apóstrofo… – continua a ter feição desportiva.

Ganha mesmo com o aumento da distância entre as rodas traseiras e o para-choques, que até parece dar-lhe mais dimensão. A imagem é de um carro mais adulto e, claramente, a sugerir mais robustez. E quando se fecha uma porta, percebe-se.

A comercialização em Portugal está aprazada para Julho. A carrinha fica para Outubro e a shooting brake poderá chegar ao mercado no início de 2019, ano em que devem também ser lançados o SUV e os híbridos. Os preços terão um agravamento.

Leia mais aqui.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.