Linha Amarela do Metro do Porto a poucos dias de ir de Santo Ovídio a Vila d’Este

18/04/2024

Com uma extensão de 3,15 km, a empreitada da extensão da Linha Amarela do Metro do Porto até Vila d’Este abre entre o final de abril e o início de maio.

 

A extensão da Linha Amarela do Metro do Porto deverá abrir ao público “entre o final de abril e o início de maio”, decorrendo atualmente testes na linha, segundo fonte do metro do Porto à agência Lusa.

A EXTENSÃO DA LINHA AMARELA (D) COMPREENDE O PERCURSO ENTRE SANTO OVÍDIO E VILA D’ESTE, EM VILA NOVA DE GAIA,INCLUINDO AS ESTAÇÕES MANUEL LEÃO E HOSPITAL SANTOS SILVA.

A empreitada está praticamente concluída, decorrendo agora um período de ensaios em matéria de energia, veículos, sinalização, ventilação e bilhética, que tiveram início no dia 8 de abril e vão prosseguir até ao início da operação comercial.

Em paralelo à homologação da linha, iniciar-se-á um período de marcha em vazio, ao longo do qual os veículos irão percorrer o novo traçado, simulando a operação comercial regular, cumprindo os horários e frequências estabelecidos.

Com uma extensão de 3,15 km, a empreitada da extensão da Linha Amarela até Vila d’Este incluiu a construção de um viaduto de 420 metros entre Santo Ovídio e Manuel Leão (estação subterrânea), um túnel de um quilómetro até à estação Hospital Santos Silva e um Parque de Material e Oficinas (PMO).

Em Santo Ovídio, a atual estação da Linha Amarela vai ainda ter ligação pedonal à futura estação da Linha Rubi (Santo Ovídio – Casa da Música) e à futura estação ferroviária de Alta Velocidade, também em Santo Ovídio, cuja rotunda deverá ser transformada numa praça.

A LINHA AMARELA DO METRO, ENTRE PORTO E GAIA, EXISTE DESDE 2005. AO CRESCER 3 KM CONQUISTA NOVOS PÓLOS A SUL, LEVANDO A MOBILIDADE SUSTENTÁVEL MAIS LONGE: AO HOSPITAL SANTOS SILVA, À RTP E A VILA D’ESTE.

Com a extensão da Linha Amarela, a oferta de veículos poderá ir até aos 16 veículos por hora e sentido, numa frequência de 03:45 minutos, até Santo Ovídio, e depois uma frequência com oito veículos por hora e sentido, numa frequência de 07:30 minutos, até Vila d’Este.

Os custos totais da extensão da Linha Amarela do Metro do Porto ascendem aos 206,4 milhões de euros, segundo o anterior Governo.

Atualmente, a Metro do Porto conta com seis linhas em operação, aguardando-se a inauguração da extensão da Linha Amarela (D) entre Santo Ovídio e Vila d’Este (Vila Nova de Gaia), e a conclusão das obras da Linha Rosa (G), entre São Bento e Casa da Música (Porto) e da linha de ‘metrobus’ entre Casa da Música e Praça do Império.

A obra da Linha Rubi (Santo Ovídio – Casa da Música), que inclui uma nova ponte sobre o rio Douro, já arrancou, e o concurso público para a segunda fase do ‘metrobus’, que ligará o serviço até à Praça Cidade do Salvador (rotunda da Anémona), também já foi lançado.