Mercedes-Benz vai deixar cair a sigla EQ

21/05/2024

A designação EQ dos 100% elétricos da Mercedes-Benz tem o tempo contado. O fabricante irá enveredar por outra estratégia.

 

A VW quer trazer os nomes de modelos seus do passado para a nova era elétrica, deixando cair a designação ID e agora a Mercedes-Benz também parece estar inclinada para fazer o mesmo, relativamente à sua nomenclatura EQ.

A imprensa inglesa refere que o construtor alemão irá levar os seus automóveis elétricos (os EQ) para as estruturas tradicionais de designação de modelos nos próximos anos, isto à medida que a primeira geração dos seus 100% elétricos chega ao fim do seu ciclo de vida.

A marca tem utilizado a designação EQ para designar os seus veículos elétricos em oito modelos, do EQA ao EQS SUV. No entanto, o novo Classe G elétrico irá marcar uma mudança de abordagem. Este ícone da Mercedes-Benz será introduzido com a designação “G580 with EQ Technology”, em vez do anteriormente anunciado Mercedes EQG, que seguiria a estratégia de designação dos elétricos.

ESTÃO AS MARCAS A REVERTER AS SUAS ESTRATÉGIAS NO QUE DIZ RESPEITO ÀS DESIGNAÇÕES DOS SEUS MODELOS ELÉTRICOS?

Dito isto, o Classe G elétrico terá uma designação alinhada com a dos restantes modelos a gasolina, Diesel e AMG de alto desempenho do fabricante. Se o prefixo EQ sugeria estarmos perante uma outra gama de automóveis, o fim desta nomenclatura coloca todos os modelos debaixo da mesma umbrela.

A ideia da Mercedes-Benz – e, de certo modo, de outros construtores que seguem a mesma estratégia – foi usar uma sigla distinta para assinalar uma diferença clara dos 1005 elétricos no seu portefólio dos grupos motopropulsores.

À medida que os automóveis elétricos se normalizam como parte do alinhamento de modelos, a marca de Estugarda voltará a utilizar as designações tradicionais com que os seus modelos a gasolina e a gasóleo se celebrizaram.