SCG 004S: Desportivo de 650 CV com inspiração no passado

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

Detentor de uma coleção de carros invejável, na qual se contam exemplares como os Ferrari P4/5 e 159S (o mais antigo carro de competição da marca italiana), James Glickenhaus apresentou o seu novo superdesportivo próprio, o SCG 004S, que se junta ao SCG 003 que aquele apaixonado por automóveis já havia produzido anteriormente.

Glickenhaus é um dos maiores entusiastas de carros dos Estados Unidos da América (EUA) e, contando já com uma vastidão de importantes e raros modelos na sua garagem, procura também produzir modelos que vão ao encontro de uma ambição especial de trazer para as estradas públicas um pouco da sensação de conduzir em pista.

O seu anterior projeto, o 003, era bastante próximo desta noção na medida em que lhe era permitido, com algumas alterações, circular na estrada e competir em pista. Agora, ao abrigo da Scuderia Cameron Glickenhaus (daí o acrónimo SCG), surge o novo 004S, cujo início da produção deverá decorrer ao longo do próximo ano e meio.

Tal como nos seus projetos anteriores, o SCG 004S terá uma vertente muito elevada de atenção ao detalhe: chassis e carroçaria em fibra de carbono que lhe permitem manter o peso em apenas 1179 kg, para uma relação peso/potência muito eficaz atendendo ao facto de surgir equipado com um motor V8 de 5.0 litros com potência em redor dos 650 CV (720 Nm de binário). Poderá ser associado a uma caixa semiautomática com acionamento por patilhas atrás do volante, ainda que de origem surja com caixa manual.

No interior, a principal diferença está no posicionamento central do banco do condutor, numa configuração 1+2 (os passageiros surgem lado a lado, um pouco mais atrás), com muita da tecnologia integrada ao nível dos assistentes de condução – como o controlo de tração – a poderem ser variados a partir de comandos interiores.

Quanto ao estilo, parece evidente que o novo SCG 004S dispõe de muitos pontos em comum com o Dino 206 Competizione Prototipo de 1967, um modelo feito pela Pininfarina naquele ano com base no Dino, modelo que foi produzido pela Ferrari, mas que, na fase inicial, não dispunha dos lendários emblemas da marca de Maranello. Até mesmo o padrão em ‘H’ do seletor da caixa remete para outras épocas…

Quanto ao preço deste superdesportivo, a Scuderia Cameron Glickenhaus propõe um custo de 400.000 dólares (os interessados deverão fazer um depósito de 40.000 dólares), com os primeiros 25 exemplares a disporem de uma configuração especial denominada ‘Founders Edition’, prevendo-se uma produção anual de 250 unidades. As entregas estão pensadas para se iniciarem em meados de 2018.

A par da versão de estrada, Glickenhaus pretende também levar a cabo versões para competição, tal como fez anteriormente com o P4/5 by Pininfarina, que converteu para competir em Nürburgring com bastante sucesso.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.