24h Le Mans/Hora 10: Os Toyota separados por dois minutos…

Quando estamos a passar as 10 horas de corrida, o Toyota TS050 HYBRID #7 de Mike Conway/Kamui Kobayashi/Jose Maria Lopez lidera a corrida com cerca de dois minutos para o segundo carro da equipa, o Toyota TS050 HYBRID #8 de Sebastien Buemi/Kazuki Nakajima/Fernando Alonso, margem que se justifica com uma stop/go de um minuto devido a excesso de velocidade numa slow zone. A juntar aos mais 35 segundos que o carro ficou parado nas boxes, a margem para o líder passa agora os dois minutos…

O Rebellion-Gibson R13 #3 de Thomas Laurent/Mathias Beche/Gustavo Menezes é terceiro, quatro voltas mais atrás. O segundo carro da equipa, o de Andre Lotterer/Neel Jani/Bruno Senna, está a cinco voltas dos líderes.

O quinto lugar da categoria é ocupado pelo BRE-Gibson BR1 #10 da DragonSpeed, de Ben Hanley/Renger van der Zande/Henrik Hedman, que é 32º da geral, a 15 voltas do líder.

No final da sétima hora, os dois Toyota estavam separados por menos de um segundo, depois de Kobayashi se ter aproximado muito de Nakajima, na conclusão da slow zone resultante do acidente de Juan Pablo Montoya, que bateu forte com o #32 da United AutoSports. Entre os privados LMP1, o SMP Racing de Matevos Isaakyan continuava um solitário terceiro classificado. Os dois Rebellion Racing R-13s eram 4º e 5º.

Na oitava hora, Kobayashi abriu uma pequena margem para o Toyota #7, afastando-se do carro ‘irmão’, numa altura em que a noite já caíra em Le Mans. Pouco depois, Sebastien Buemi entrou no carro e chegou-se a apenas sete segundos de distância do líder.

Na luta dos LMP1 provados, o carro da SMP Racing, guiado por Matevos Isaakyan, que era terceiro teve um forte acidente nas curvas Porsche, batendo de traseira nas barreiras, com uma grua a ter de recolher o carro.

Muito lá mais atrás, os Manor-Ginetta rodavam em 17º duas posições acima do #5 CEFC TRSM RAcing de Mike Simpson. Jenson Button aprende Le Mans no #11 SMP Racing BR1, ao guiar três horas, embora na 59ª posição.

Na nona hora, os Toyota dilataram a margem devido a uma slow zone, e entre eles passou a haver cerca de trinta segundos de diferença. O Rebellion #3 passou a ser terceiro, depois do #17 SMP Racing se ter despistado na hora anterior. Depois de Isaakyan o ter tentado por a trabalhar, o carro acabou por pegar fogo.
O Rebellion-Gibson R-13 #3 terminou a nona hora com 3m18s de vantagem sobre o seu carro ‘irmão’. Os dois Manor-Ginettas terminaram a hora nas boxes. Restantes categorias em artigos separados.