As 10 marcas com menores emissões de CO2 em 2017

As emissões de CO2 são algo que preocupa a indústria automóvel. Principalmente quando a partir de 2021 as emissões de C02 na Europa irão passar do limite médio de 130 g/km para os 95 g/km. A isto junta-se o facto de desde setembro de 2017 estar em vigor o teste de consumos e emissões WLTP (Teste Mundial Harmonizado de Veículos Ligeiros) em substituição do NEDC (Novo Ciclo de Condução Europeu), que a partir do mesmo período de 2018 será alargado a todos os novos registos de veículos.

As exigências do novo teste são maiores porque o aproxima muito mais das condições reais de utilização, com os consumos e emissões aferidos a serem naturalmente mais elevados que aqueles que até aqui as marcas anunciavam. Algo que exige mais destas para conseguirem cumprir as novas metas.

As regras estão mais restritivas, mas para que se consiga a almejada redução, as marcas têm ainda uma difícil tarefa pela frente. Por exemplo, em 2017 houve um aumento do registo médio das emissões de C02 na Europa, passando-se dos 117,8 para os 118,1 g/km.

Segundo a consultora JATO, estes valores advêm do decréscimo das vendas dos veículos a diesel em detrimento dos a gasolina, a par do aumento das vendas de SUV, que pelas suas dimensões são modelos que consomem mais que os citadinos, e às alterações dos próprios testes de consumos e emissões. Neste contexto, e recorrendo aos dados da JATO, apresentamos as 10 marcas que em 2017 apresentaram um menor número médio de emissões de C02 na Europa.

André Duarte

Fonte: JATO / El Motor

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.