CPR, Rali dos Açores/PE6: Boa luta entre Vieira e Teodósio

Ricardo Moura lidera confortavelmente a prova reservada ao CPR, tendo neste momento 21.0s de avanço para Bruno Magalhães. Bernardo Sousa é terceiro, a 53.6s, mas o madeirense não conta para as… contas deste evento (CPR).

O terceiro classificado ‘real’ é Carlos Vieira, que tem neste momento 8.4s de avanço para José Pedro Fontes, que também não pontua nos Açores (CPR).

Assim, em termos de pontos, o piloto seguinte que registou esta prova para pontuar para o CPR é Ricardo Teodósio, que perdeu 37.4s nas Sete Cidades e atrasou-se um pouco, e está agora a cerca de 15 segundos de Vieira.

Com a presença de Moura e Magalhães neste rali, pilotos que em princípio nada mais farão de CPR daqui para a frente (situação que pode mudar caso os pilotos assim o entenda, nem tanto Magalhães, mas sim Moura) em termos práticos é Carlos Vieira que está na ‘frente’ – leia-se é o piloto que tem previsto fazer todo o CPR melhor classificado – ainda que se a classificação ficasse assim, só recolheria os pontos relativos a um terceiro lugar. A sua única vantagem nesse aspeto é que dos concorrentes inscritos do CPR e que pretendem fazer todo o campeonato, ninguém pontuaria mais.

De qualquer modo falta muito rali, e Carlos Vieira e Ricardo Teodósio estão separados por cerca de 15 segundos o que está longe de ser decisivo em termos de ordem. Joaquim Alves está longe, a mais de dois minutos de Teodósio e Diogo Salvi, que pontua aqui, está já a mais de um minuto do piloto do Ford Fiesta R5.

A prova de Aloísio Monteiro (Škoda Fabia R5I é única e exclusivamente para ganhar ritmo para o ERC, e nos Açores está essencialmente a conhecer o carro.

Outra estreia positiva está a ser a de Pedro Almeida, que guia o Ford Fiesta R5 ex-Ricardo Moura. António Dias está também a ter uma prestação positiva, tendo em conta a sua inexperiência nestas lides.

Classificação Online – CLIQUE AQUI