F1: O que tem chamado a atenção de Adrian Newey nos novos monolugares

Influente na competitividade dos Red Bull ao longo das últimas temporadas, Adrian Newey não deixa de olhar para os adversários, sendo que esta época lhe chamam a atenção alguns detalhes nos novos carros dos rivais.

Os flancos do Ferrari SF70H e a suspensão dianteira do Mercedes W08 e também do Toro Rosso STR12 estão entre os pormenores que Newey admite terem chamado a sua atenção.

Mudanças no regulamento de 2017 estiveram na origem num novo tipo de carros de F1, com o foco a regressar à aerodinâmica, esperando-se que sejam alvo de intenso desenvolvimento nas próximas semanas.
Mas depois de ter observado os carros dos seus rivais Adrian Newey considerou que há diversas interpretações das regras que na sua opinião talvez levem a que novos regulamentos venham a surgir. “Em particular no Mercedes, que parece um carro complicado com muitas pelas onde se nota a tentativa de manipulação dos vértices para uma posição que flui com a estrutura do carro. O Ferrari tem um flanco complicado que não percebo como irá funcionar”, refere.
A Mercedes a Toro Rosso têm um braço de suspensão alto, que faz um pouco lembrar o Lotus 49, subindo acima da entrada de ar dos travões que talvez tenha a ver com a forma como o conjunto funciona em pista.
“Quando temos uma série de novas regras acabamos por ter uma série de soluções diferentes e o que funciona com outros carros não funcionará necessariamente com o nosso. Provavelmente terei que dizer que nas próximas semanas é preciso observar os outros carros e decidir se há algo de interessante que queiramos investigar. Queremos analisar tudo e mais alguma coisa antes de formar um julgamento”, acrescenta Newey.