Fernando Alonso iguala melhor que fez com a Honda

Fernando Alonso continua a ser máquina que sempre foi – andar no limite a cada instante e agarrar todas as oportunidades que lhe vão surgindo pelo caminho.

Apesar da troca da Honda pela Renault, o carro de Woking era apenas o sexto mais rápido em pista, atrás das máquinas das ‘Três Grandes’, do Haas e do Renault.
Chegado o dia de corrida, o espanhol bateu os dois homens da equipa do construtor francês e beneficiou do abandono dos dois pilotos da formação norte-americana.

Num dia em que Verstappen esteve longe do esperado, Alonso encontrou-se à frente do holandês da Red Bull e apesar de todas as tentativas do jovem de vinte anos, nada o demoveu, conquistando o quinto posto e igualando o melhor resultado desde que está na McLaren logo na primeira prova com unidades de potência Renault: “Podemos lutar!” disse via rádio à sua equipa, logo que a corrida acabou: “Há um grupo de equipas claramente à frente, mas a McLaren quer entrar nesse grupo, e penso que nas próximas corridas, vamos deixar para trás o pelotão intermédio e aproximarmos-nos do grupo dos três. O carro tem potencial, pelo que não vejo motivos para lá não estar nas próximas corridas. Acho que nosso ritmo de corrida foi mais ou menos o esperado, foi melhor que o de qualificação, mas não tirámos ainda tudo do carro, pois ainda falta algo, há ainda muito para melhorar. Penso que este ano já podemos atacar, ao invés de só defender a posição e por isso estou feliz. Foi um bom começo”, disse Fernando Alonso.

Ano Grande Prémio Classif.
2018 Austrália
2017 Hungria
2016 EUA
2016 Mónaco
2015 Hungria