“Se a Ferrari sair da F1, será por escolha própria”

A ‘guerra’ entre a Ferrari e a FIA/Liberty Media está um pouco mais calma, mas, no Salão Automóvel de Genebra, o presidente da Ferrari, Sergio Marchionne, reforçou a sua ameaça de abandonar a Fórmula 1 ao dizer que a equipa de Maranello poderia competir nos Estados Unidos da América.

O presidente da FIA, Jean Todt, já respondeu, dizendo que a Ferrari era livre para sair da competição após 2020.

“Na época do Enzo Ferrari, eles eram a única equipa que produzia o chassi e o motor e eles precisavam de proteção. Os tempos mudaram. Se a Ferrari sair, será por escolha própria. Eles podem fazer o que quiserem. É claro que espero que não o façam, mas não pode ser descartado”, disse Todt.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.