Fórmula E: Félix da Costa em sétimo no triunfo de Daniel Abt

Daniel Abt, piloto da Audi, vence pela primeira vez na sua carreira na Fórmula E, numa corrida que dominou na sua segunda metade. Na fase inicial, o líder foi Felix Rosenqvist, mas na volta 15 o sueco teve problemas com o carro e caiu para 19º.

Oliver Turvey ficou na frente com 3.7s de avanço para Sébastien Buémi, mas depois da troca de carro, Daniel Abt surgiu na frente, também com 3.7s de avanço para Oliver Turvey e logrou manter a distância até final, aumentando-a um pouco na derradeira fase da corrida. O segredo desta vitória esteve na troca de carro, e depois na forma como o alemão se manteve afastado dos seus perseguidores.

A luta pelo segundo lugar foi interessante de seguir, especialmente nas últimas voltas, mas Oliver Turvey manteve a posição na frente de Sébastien Buémi, que ficou apenas 0.3s mais atrás com Nelson Piquet logo a seguir. Jean Eric Vergne foi quinto, não muito longe.

Para Oliver Turvey, este segundo lugar é o melhor resultado da sua carreira na Fórmula E.

No campeonato, com este resultado, Jean Eric Vergne aumenta significativamente a vantagem para Felix Rosenqvist, que depois dos problemas na primeira metade da corrida, trocou de carro muito cedo e teve que rumar às boxes perto do final da corrida porque a bateria ‘foi-se’.

O Campeão em título, Lucas di Grassi, foi nono e somou mais um ponto pela volta mais rápida no que são os seus primeiros pontos do ano.

Prova para esquecer para a equipa Mahindra, não só com os problemas de Felix Rosenqvist mas também de Nick Heidfled, que também abandonou.

À entrada desta quinta prova da temporada, o campeonato estava ao rubro, com primeiro e segundo (Vergne e Rosenqvist) separados por apenas dois pontos, mas o sueco não aproveitou a pole, devido aos problemas do seu carro, e cedeu dez pontos ao francês.

Quanto a António Félix da Costa, foi sétimo, e pontua pela terceira vez em cinco corridas este ano. Para que se perceba bem a forma como o piloto luso andou, o seu colega de equipa, Tom Blomqvist, foi 15º.

É clara a falta de andamento dos carros da Andretti, e apesar de arrancar da quarta posição, depressa o português começou a perder posições. Caiu para quinto após a partida, perdeu duas posições (para 7º) na 6ª volta, para Vergne e Piquet.

Com os problemas de Rosenqvist, Félix da Costa sobe para 6º na volta 15, perde novamente uma posição, agora para Mitch Evans e outra antes da troca carro, devido a uma travagem falhada. Apesar da boa operação de boxes (finalmente) Félix da Costa saiu das boxes em 9º, pouco depois passou Alex Lynn e foi promovido a sétimo depois de penalização de Andre Lotterer (unsafe release, pisou um mecânico).

1 D. ABT 1:05.042
2 O. TURVEY 6.398
3 S. BUEMI 6.615
4 N. PIQUET 7.015
5 J. VERGNE 7.546
6 M. EVANS 9.050
7 A. DA COSTA 17.157
8 E. MORTARA 26.511
9 L. DI GRASSI 29.208
10 A. LYNN 29.515
11 J. D’AMBROSIO 30.418
12 J. LOPEZ 31.859
13 A. LOTTERER 36.206
14 L. FILIPPI 38.336
15 T. BLOMQVIST 38.592
16 M. ENGEL 44.689
17 S. BIRD 44.982
18 N. PROST
19 F. ROSENQVIST
20 N. HEIDFELD