GP Macau: Edoardo Mortara vence Taça do Mundo de GT

A exemplo do que se passou com o WTCC também a corrida decisiva da Taça do Mundo de GT arrancou atrás do Safety Car, mas acabou por ser um Mercedes a vencer. Depois do claro domínio nas sessões de treinos e primeira (atribulada) corrida, esta foi muito disputada com Edoardo Mortara (Mercedes) a vencer com pouco mais de meio segundo de avanço para Robin Frijns (Audi). O Mercedes de Maro Engel fechou o pódio, terminando a 1.357s do seu colega de marca. Já Augusto Farfus (BMW), terminou a uns longínquos 12.312s, depois de lhe terem batido e obrigado a ir às boxes.

Depois do enorme acidente da primeira corrida, que eliminou meio pelotão, a pista molhada levou a que houvesse cuidados redobrados. Edoardo Mortara arrancou na frente, Raffaele Marciello suplantou Augusto Farfus com um toque pelo meio, mas isso valeu ao italiano o abandono pois o ‘empurrão’ danificou o radiador do Mercedes, que naturalmente, rapidamente sobreaqueceu o motor. Já Farfus teve que ir às boxes, ficando sem hipóteses de disputar os primeiros lugares, apesar do bom andamento demonstrado. Por isso foi Robin Frinjs a encetar uma perseguição a Mortara, com Maro Engel logo atrás.

O Safety-Car teve que entrar duas vezes, devido a um acidente de Lucas di Grassi e e pouco depois devido a outro incidente, com o Porsche 911 GT3 de Darryl O’Young, mas no recomeço, Edoardo Mortara conseguiu afastar-se um pouco de Frinjs e Engel, mas este trio rodou sempre muito junto até final, nunca deixando descansado qualquer dos três pilotos, que cortaram a meta separados por 1.357s. Nenhum dos três cometeu qualquer erro e por isso, apesar da muita disputa, as posições não mudaram.

Classificação:
1º Edoardo Mortara (Mercedes) 18 voltas
2º Robin Frijns (Audi) +0.618s
3º Maro Engel (Mercedes) +1.357s
4º Augusto Farfus (BMW) +12.312s
5º Chaz Mostert (BMW) +13.041s