Mercedes-AMG GLC 63: Nunca um GLC foi tão extremo

Sempre à procura de reforçar a sua posição no mercado, a Mercedes-AMG tem mais duas propostas… de peso.

Falamos dos novos Mercedes-AMG GLC 63 4MATIC+ e GLC 63 4MATIC+ Coupé, os primeiros SUV médios a serem equipados com motores V8, no caso, os poderosos AMG 4.0 litros V8 biturbo da marca, que têm potências de 467 cv ou 510 cv no GLC 63 S e na variante GLC 63 S Coupé. O binário máximo é de 650 e 700 Nm, respetivamente, para uma velocidade máxima eletronicamente limitada a 250 km/h. Ambos os SUV estão disponíveis nas versões base e variante S.

Os modelos têm acoplada uma caixa automática de 9 velocidades caracterizada pelas suas relações curtas e suaves, falamos pois da AMG SpeedShift MCT. Ao seu dispor o condutor conta com quatro modos: Comfort; Sport; Sport Plus; e Individual – existindo ainda opção do modo Racer nas variantes S. Há ainda um botão, M, que permite a passagem para o modo manual, em qualquer dos programas anteriores, com as passagens de caixa a serem comandadas por patilhas. Já o ESP oferece três níveis – ESP On; ESP Sport Handling Mode; e ESP Off.

Estes SUV caracterizam-se também pela suspensão a ar ajustável em três níveis e pela tração integral AMG Performance 4MATIC+, com torque de distribuição variável. Nota ainda para o eixo traseiro, munido de diferencial com sistema limitador para prevenir situações de falta de aderência e propensas a ‘escorregadelas’. Para segurar estes modelos, os Mercedes contam com um sistema de travagem de alta performance. Em termos estéticos, vêm com a nova grelha desportiva AMG Panamericana, que anteriormente estava destinada apenas aos AMG GT.

André Duarte/Autosport

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.