Neuville superior lidera Rali da Austrália

A dupla passagem pela super-especial de Destination NSW não provocou alterações na classificação mas Thierry Neuville consolidou o primeiro lugar que assumiu ainda na primeira secção deste dia de prova no Rali da Austrália. O belga foi o mais rápido na primeira passagem, empatado com Craig Breen, e fez segundo na derradeira, a 0,1 segundos do mais rápido, Ott Tanak. Na luta pela geral, o piloto da Hyundai ganhou sempre tempo a Jari-Matti Latvala (Toyota). O finlandês continua na segunda posição, a 20,1 segundos de distância. Tanak é terceiro, a 40,6s.

“Estou feliz como tudo funcionou. Estou muito satisfeito com a performance do carro. São fiz o meu trabalho. Amnhã? Vai ser divertido”, disse Neuville. Por sua vez, Latvala não dá a classificação por fechada. “Ouvi dizer que vai chover. Por isso, vai ser difícil, mas temos de nos manter concentrados. Está tudo em aberto”, afirmou. Também Tanak acredita que ainda há muito para contar. Para o estónio, a chuva mudar tudo. “Só o Sébastien (Ogier) e o Jari-Matti (Latvala) conhecem o rali nestas condições”, sublinhou.

Craig Breen surge na quarta posição e está satisfeito com a sua prestação. “Sofremos em Nambucca. A primeira passagem foi difícil, mas a segunda já foi melhor. Só posso estar contente com o quarto lugar”, explicou. O irlandês da Citroën tem 15,9 segundos de vantagem sobre Hayden Paddon (Hyundai), enquanto Sébastien Ogier conclui a segunda etapa no sexto lugar. “É difícil encontrar aspectos positivos no dia de hoje. Mas estamos aqui. É parte da vida. Não é um grande drama. Vamos tentar melhorar amanhã. Não temos esperança na classificação, mas logo se vê. As condições meteorológicas parecem traiçoeiras”, afirmou o campeão do mundo.

Stéphane Lefebvre (Citroën) é sétimo mas a mais de três minutos de Neuville. O francês teve “um dia frustrante, com alguns erros” porque não sente que tenha “experiência suficiente com o carro à chuva”. Elfyn Evans, que ganhou na Graça-Bretanha, não vai além do oitavo posto. “Foi um dia bom para fazer quilómetros”, minimizou. O último WRC é Esapekka Lappi. O piloto da Toyota atrasou-se no primeiro dia devido a problemas com a direcção assistida do Yaris WRC e hoje preocupou-se “em aprender. É divertido abrir a estrada”, realçou.

O único participante no WRC2, Kalle Rovanpera, abandonou. O piloto do Ford Fiesta R5 teve o mesmo problema de Andreas Mikkelsen. Sofreu dois furos e só tinha uma roda suplente. Entre os locais, o melhor é Nathan Quinn, num Mitsubishi Lancer Evo IX. O piloto australiano comanda com 43,1 segundos de vantagem sobre o Skoda Fabia R5 de Richie Dalton e é décimo à geral.

Tempos online