Novo Lexus LC com Sistema Híbrido Multi Stage

Um Lexus é sempre um carro que faz sonhar, pelas suas linhas distintivas e, muitas vezes, também pela cor que passeia. O novo coupé topo de gama da marca certamente não terá um efeito diferente e já tem preços para a comercialização que irá começar em setembro em Portugal. O LC500h tem um custo de entrada de 120.000€, que se refere ao LC 500h Luxury. O nível seguinte, Sport, acrescenta 4000€ à fatura e a versão Sport+ 12.000€. O preço do LC 500 com motor V8 estará situado 37.000€ acima da versão correspondente do híbrido LC 500h.

Em traços gerais o modelo destaca-se pelo novo Sistema Híbrido Multi Stage, carroçaria, segundo o a marca, ultra rígida e leve, e pela estabilidade garantida pela suspensão multi-link.

Exterior: proporções dinâmicas, estilo coupé; distância entre eixos de 2870 mm; linha de capot baixa; a mais recente interpretação da grelha fusiforme sobressai na zona frontal com uma zona circundante cromada e zona interior igualmente nova; assinatura de luz que combina luzes de presença DRL com óticas dianteiras Tri-LED e um conjunto mecânico compacto que permite linhas fluidas e baixas. Na traseira o tejadilho funde-se com a restante carroçaria, reforçando o aspeto desportivo e baixo do novo LC 500h. Os farolins traseiros contam igualmente com uma assinatura única, com uma sequência de LEDs em forma de L que criam um excecional efeito tridimensional. Há ainda detalhes como as entradas de ar junto às rodas, que melhoram a estabilidade, e um aileron traseiro ativo. O novo LC 500h está ainda disponível com uma seleção exclusiva de jantes forjadas de 20 e 21”.

Interior: habitáculo elegante e sofisticado. A área do passageiro da frente é espaçosa, segundo a marca, e o nível de anca do condutor foi colocado junto ao centro de gravidade, maximizando o feedback dado e os bancos desportivos contam com um eficaz apoio lombar. O volante é novo, as patilhas, em liga de magnésio, também. O painel de instrumentos apresenta variações com o deslocamento lateral herdado do LFA e uma nova geração de painel tátil (Touchpad). Em 2017 o sistema multimédia do LC apresenta software mais rápido e flexível, que permite atualizações e um novo interface gráfico. Tem ainda um Sistema Audio da Mark Levinson assim como um novo sistema premium de série da Pioneer. Os acabamentos dos bancos são em pele, da consola central cozida à mão, assim como o acabamento das quartelas das portas, demonstram o reconhecido rigor dos artesãos Takumi.

LC 500h_x-ray

Sistema Híbrido Multi Stage: segundo a marca explica, em comunicado, “foi desenvolvido para dar resposta a objetivos antagónicos: Criar um híbrido com uma experiência de condução mais desportiva e entusiasmante, através do alinhamento entre a aceleração do motor e do pedal do acelerador, encontrando o melhor equilíbrio entre potencia e consumo de combustível. O novo sistema Híbrido Multi Stage une os elementos tradicionais de um “puro híbrido” – o motor a gasolina V6 com 3.5L, um motor elétrico potente e uma bateria de iões de lítio – a uma caixa automática de 4 velocidades montada atrás da transmissão híbrida. O motor elétrico gera melhor sensação de aceleração do que a de motores convencionais, e adicionar mudanças alinha de forma mais próxima os inputs do condutor. O resultado é uma ligação mais direta entre o pedal do acelerador e a aceleração do veículo, com acelerações 0-100km/h em 5 segundos. O sistema Híbrido Multi Stage da Lexus conta também com um modo ‘M’ – o primeiro sistema de mudanças acionado pelo condutor num Lexus híbrido. O modo “M” permite ao condutor mudar de mudança de forma direta, tornando a condução do híbrido ainda mais desportiva e entusiasmante. Um novo, compacto e leve motor elétrico e bateria de iões de lítio compensam o peso adicional da transmissão automática, logo, num feito extraordinário de engenharia, o Sistema Multi Stage pesa o mesmo que os atuais sistemas híbridos.”

LC 500h _RR

Nova Plataforma: a maioria da massa do veículo, incluindo motor e passageiros, foi colocada o mais possível junto ao solo e no centro do chassis. Os componentes mecânicos viram o seu peso ser colocado num eixo central e o overhang foi reduzido. As jantes calçam pneus run-flat e a altura ao solo do ponto de anca e calcanhar foram reduzidos. O centro de gravidade foi rebaixado. A carroçaria viu o seu peso ser reduzido devido à alteração de alguns elementos: o capot e guarda-lamas em alumínio; o exterior das portas em alumínio montado em estrutura de fibra de carbono; a tampa da mala em vidro e fibra de carbono; componentes na suspensão da frente em alumínio, luzes LED ultra compactas; jantes forjadas e tejadilho em fibra de carbono. Na sua conceção foram ainda usados aços de alto limite elástico a fim de ser reduzida e melhorada a distribuição de peso, e aumentando com isso a rigidez torsional do chassis. A marca fez mexidas na suspensão, que permite jantes de maiores dimensões enquanto reduz a altura do capot. O Sistema de 2 braços inferiores e 2 superiores e junções duplas em cada braço otimiza a precisão e resposta às solicitações do condutor e irregularidades da estrada, tornando a direção mais precisa. Também as molas e componentes da direção foram tornados mais leves, sendo alguns em alumínio.

André Duarte

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.