Que pilotos para a Alfa Romeo Sauber F1 Team em 2018?

É ainda um dos pontos de interrogação para 2018, juntamente com a vaga da Williams. Quem serão os pilotos da Sauber para 2018? Depois de se ter ficado a saber que a equipa passa a denominar-se Alfa Romeo Sauber F1 Team, fruto duma parceria do triunvirato Sauber/Ferrari/Alfa Romeo, acredita-se que a Sauber vai ter na equipa o Campeão da Fórmula 2, Charles Leclerc, ficando agora a dúvida entre Marcus Ericsson ou o outro júnior da Ferrari, Antonio Giovinazzi.

Os italianos passam a ter agora ainda mais influência na equipa, e com isso o line-up vai certamente mudar. Por completo ou não é o que fica por saber. Para já, o que parece certo é que a nova pérola do desporto automóvel vai ter uma vaga na F1. Charles Leclerc é considerado por muitos uma estrela do futuro e os responsáveis da Ferrari querem colocar o jovem a rodar no grande circo o mais depressa possível o que se justifica, dadas as grandes exibições que tem assinado na F2.

Para a sua entrada, Pascal Wehrlein terá de dar o seu lugar, estando em risco de ficar sem vaga na F1 em 2018. Wehrlein entrou na F1 pela porta da Manor, onde conquistou um ponto na Manor, fazendo melhor que Haryanto e Ocon e 5 pontos na Sauber, melhor que Ericsson.

O alemão começou a dar nas vistas no DTM, categoria em que se estreou em 2013 para substituir Ralf Schumacher. Destacou-se pelo seu talento e frieza em pista e foi evoluindo de ano para ano, até conquistar o titulo em 2015, o que lhe valeu a vaga na F1. Na Manor a primeira parte da época foi positiva, e era facilmente o melhor da equipa, mas a entrada de Ocon a meio do ano mudou as coisas e o francês deu muito mais luta. Quando a Force India procurou um substituto para Hulkenberg, pensou-se que seria Wehrlein o escolhido, mas foi Ocon a ficar com o lugar, obrigando o alemão a dar um salto bem mais pequeno para a Sauber. Na equipa suíça foi tendencialmente melhor que Ericsson e conseguiu os únicos pontos que equipa marcou este ano, mas nem isso parece estar a favor da sua permanência na F1.

Marcus Ericsson testou pela Sauber ontem com Leclerc a ser o segundo piloto escolhido o que pode ser uma indicação do que será o line-up da equipa para 2018. Outro dos nomes que está na calha é Antonio Giovinazzi, que ocupou o lugar de Wehrlein no início da época, enquanto este recuperava de lesão, tendo feito uma boa corrida na Austrália, algo que não repetiu na China, já que cometeu um erro e despistou muito cedo na corrida. Ao fazer regressar o nome Alfa Romeo à F1 é provável que também queira fazer regressar um piloto italiano a tempo inteiro, um ano depois de este se ter sagrado vice-campeão de GP2, atrás da estrela da Red Bull Pierre Gasly. Para já não há confirmações mas a grelha para 2018 está cada vez mais perto de estar fechada.