Rali de Castelo Branco: Peugeot Rally Cup Ibérica estreia-se no asfalto

Após a jornada inaugural da edição 2018 da Peugeot Rally Cup Ibérica, no Rali de Portugal, serão 15 as equipas que vão estrear no Rali de Castelo Branco, os competitivos Peugeot 208 R2 em pisos de asfalto, prova a realizar este fim de semana (30 de junho e 1 de julho).

Na ausência do primeiro vencedor do ano desta iniciativa conjunta da Peugeot Portugal e Peugeot Espanha, com organização da Sports & You, os seus adversários ao título terão aqui uma oportunidade de ouro para disputar os melhores lugares.

A Peugeot Rally Cup Ibérica não poderia ter tido melhor batismo ao estrear-se no Rali de Portugal, prova do WRC que contou com a participação de 21 equipas de três nacionalidades, entre duplas portuguesas e espanholas, a que se juntaram duas formações britânicas. Foi nessa dura prova que se voltou a comprovar a fiabilidade dos Peugeot 208 da categoria R2 (Grupo RC4) que são a base desta aposta conjunta da Peugeot Portugal e da Peugeot Espanha, sendo parceiros a Pirelli e a Total e contando-se com a experiência da Sports & You como parceiro técnico e logístico.

A caravana da Peugeot Rally Cup Ibérica ruma, agora, às estradas da Beira Baixa, para disputar, este fim de semana, a sua segunda prova – a primeira em pisos de asfalto – no âmbito do Rali de Castelo Branco, jornada também integrada no Campeonato de Portugal de Ralis. Serão 15 as duplas presentes, todas a querer aproveitar a ausência dos espanhóis Josep Bassas/Manuel Munoz Castilla, os vencedores do primeiro capítulo desta nova história dos ralis na Península Ibérica, encimando um pódio muito eclético, completado pelos portugueses Daniel Nunes/Rui Raimundo (2ºs classificados) e pelos britânicos Cameron Davies/Max Freeman (3ºs).

Fruto do equilíbrio de forças registado no Rali de Portugal, será impossível vaticinar um vencedor para a prova albicastrense. Na nossa prova máxima de estrada foram 5 os pilotos mais rápidos no total das 9 especiais disputadas pelos 208 R2 da Peugeot Rally Cup Ibérica. Cameron Davies foi o único a repetir a dose, sendo o mais rápido em 4 especiais, dividindo-se os restantes melhores tempos por Josep Bassas, Daniel Nunes, Nabila Tejpar – a única representante feminina nesta competição – Pedro Antunes e Diogo Gago. Nunes e Davies terão, assim, uma boa oportunidade para recuperar as diferenças pontuais, tal como as demais 13 formações que alinham nesta segunda prova da Peugeot Rally Cup Ibérica, entre elas se destacando a estreia na iniciativa da dupla espanhola José María Reyes/José Maria Barrán.

Classificação da Peugeot Rally Cup Ibérica (Após a 1ª de 6 provas)

1.º Josep Bassas/Manuel Munoz Castilla (ES), 25 pontos
2.º Daniel Nunes/Rui Raimundo (PT), 20
3.º Cameron Davies/Max Freeman (GB), 18
4.º Roberto Blach Nunes/Jose Murado Gonzalez (ES), 14
5.º Juan Maná/Borja Odriozla Torre (ES), 12
6.º Ivan Medina Herrera/Yeray Mujica Eugenio (ES), 10
7.º João Alves/José Rodrigues (PT), 8
8.º Paulo Moreira/Marco Macedo (PT), 6
9.º Rui Carvalho/Jorge Carvalho (PT), 4
10.º Alberto San Segundo/Juan Luís García (ES), 2
11.ºs Nabila Tejpar/Richard Bliss (GB), Miguel Lobo/Marco Macedo (PT) e Hugo Lopes/Alberto Silva (PT), 1
Não classificados: Francisco Dorado/Roi Terrente Perez (ES), Pedro Antunes/Paulo Lopes (PT), Ricardo Sousa/Luís Marques (PT), Jan Solans Balbo /Mauro Barreiro Zas (ES), Diogo Gago/Miguel Ramalho (PT), Ramon Cornet/Dani Noguer Sanchez (ES), Diogo Soares/Luís Rodrigues (PT) e Álvaro Pérez/Brais Mirón (ES)

José Luis Abreu/Autosport