Rali da Finlândia: Quem vai ser o sexto vencedor diferente em nove ralis?

Esapekka Lappi está perto do seu primeiro triunfo no WRC. Ruma ao último dia de prova com um avanço de 49.1s para Teemu Suninen, outro piloto que está a realizar uma exibição fabulosa.

Como se sabe, os ralis são férteis em surpresas, e tudo pode acontecer amanhã mas em condições normais a vitória vai para Lappi, que, até ver, pode só precisar de quatro ralis no WRC para chegar à vitória.

Caso se confirme, é fantástico e não menos fantástica seria uma possível vitória de Teemu Suninen, a nova coqueluche de Malcolm Wilson, que cumpre na Finlândia o seu segundo rali num WRC. É verdade que estamos no Rali da Finlândia, pilotos finlandeses como Lappi e Suninen estão muito habituados ao tipo de estradas, mas os seus adversários não são propriamente pilotos do campeonato finlandês. Lappi e Suninen, especialmente o primeiro, lutaram metro a metro com um piloto como Jari-Matti Latvala, que estava a conseguir impor-se, mas nunca esteve muito à vontade. Quando o seu Yaris WRC parou na PE 19 tinha 8.5s de avanço para Lappi, o que não era garante de coisa nenhuma.

Neste momento faltam apenas 34 Km de troços para que o Mundial de Ralis possa garantir o sexto vencedor diferente em nove provas, e pode ser qualquer um dos cinco primeiros, Esapekka Lappi, Teemu Suninen, Juho Hänninen, Elfyn Evans ou Craig Breen. Logicamente, o contentamento de Lappi contrasta com a frustração do seu companheiro de equipa na Toyota Gazoo Racing, Jari-Matti Latvala. O finlandês ganhou as primeiras cinco especiais e construiu uma margem de 8.5 segundos sobre Lappi mas o sistema elétrico do Yaris WRC não quis que assim fosse.

Latvala não merecia, mas acontece e que há que seguir em frente: “Estou dececionado pelo Jari-Matti, e agora tenho que desfrutar deste momento, que é algo incrível. Esta manhã liderávamos por quatro segundos, agora temos 50 segundos e agora preciso concentrar-me e manter a cabeça fria. Fiquei com nervoso miudinho quando vi o Jari-Matti parado…” Quanto a Latvala: “É uma das maiores deceções que tive na minha carreira. Sentia-me bem, estava a desfrutar, mas quando surge um problema técnico não há nada que possas fazer e essa é uma parte difícil do automobilismo”.

Atrás de Lappi há uma boa luta, Suninen, cedeu a posição quando falhou uma chicane mas recuperou o segundo lugar na penúltima especial. Juho Hänninen partiu a barra estabilizadora do seu Yaris WRC e terminou a 4.3 segundos de Suninen. Elfyn Evans está somente a 1.3 segundos do quarto lugar depois duma grande exibição esta tarde.

Craig Breen perdeu o quarto lugar depois de ‘sobreviver’ a uma saída de estrada. O irlandês está 14.7s na frente de Thierry Neuville, que tenta alcançar o máximo de pontos possível para se chegar a Sébastien Ogier no campeonato. Hoje subiu de oitavo para sexto. Quanto a Ogier, não regressou hoje pois o seu co-piloto, Julien Ingrassia tem ordem médica para não competir nos próximos quinze dias devido a uma ligeira comoção cerebral resultante do embate de ontem numa árvore.

Ott Tänak é sétimo depois do furo de ontem, superando um Kris Meeke totalmente irreconhecível, que veio a este rali simplesmente para o terminar e afastar os fantasmas que o assolam. Dani Sordo é nono e Mads Ostberg décimo, depois de problemas com os travões do seu Fiesta WRC. Para amanhã estão reservados apenas 33.84 km.