Vendas globais de veículos diminuirão com a crescente oferta de serviços de mobilidade

De acordo com um estudo da IHS Markit, durante as próximas duas décadas, as vendas globais de veículos vão diminuir à medida que consumidores aderem a novos serviços de mobilidade, como por exemplo a Uber.

O estudo prevê que as vendas anuais de veículos nos EUA, Europa, China e Índia decresçam até 54 milhões de unidades durante os próximos 23 anos. Actualmente, nas regiões mencionadas, são comercializados 80 milhões de veículos por ano.

O estudo refere ainda que mais de 80% dos veículos vendidos a nível mundial em 2040 estarão equipados com motor a gasolina. Segundo a IHS Markit, veículos totalmente eléctricos representarão cerca de 19% das vendas mundiais em 2040 e plug-in híbridos 14%. Noutro estudo, a consultora BCG (Boston Consulting Group) estima que veículos totalmente eléctricos representarão 14% da produção mundial em 2030.

“Os veículos eléctricos tornar-se-ão cada vez mais apelativos à medida que o seu custo de produção diminui devido a baterias cada vez mais baratas. Neste momento, um pack de baterias custa cerca de 170 euros por kWh,” afirmou Tom De Vleesschauwer, responsável da IHS Markit pela área de transporte e mobilidade. De acordo com o estudo, é necessário reduzir o custo para 85 euros por kWh para que veículos eléctricos sejam tão competitivos quanto veículos a gasolina, o estudo prevê paridade de preços em 2030.

Serviços de mobilidade ride-hailing

De acordo com Daniel Yergin, Vice Presidente da IHS Markit, a ascensão de veículos eléctricos está a ser promovida por desenvolvimento tecnológico e políticas governamentais, o que contrasta com a ascensão de serviços de mobilidade ride-hailing, como a Uber, que está a ser fomentada por desenvolvimento tecnológico e procura por parte dos consumidores.

“O futuro da indústria automóvel será caracterizado por um grande paradoxo, a mobilidade automóvel aumentará, mas serão necessários menos veículos particulares. A mudança está agora a começar.” Afirmou Yergin.

A indústria de serviços de mobilidade será responsável pela aquisição de 10 milhões de novos veículos em 2040 nos quatro mercados examinados, o que representa um aumento significativo comparativamente com as 300.000 unidades adquiridas em 2017.

[Fonte: Automotive News]