WTCC regressa sem o líder…

Já muito tempo passou desde a última prova do WTCC, na Argentina. O mundial de turismos passou por uma interrupção prolongada mas está agora de regresso, para a reta final de um campeonato muito disputado, um dos mais renhidos da recente história.

O grande destaque vai sem dúvida para a ausência forçada do líder, Tiago Monteiro. O piloto da Honda está ainda a recuperar das lesões sofridas depois de acidente num teste em Barcelona, originado por uma falha nos travões do Civic do piloto português. A recuperação está a correr bem, mas o veredito final dos médicos não foi o melhor e por precaução, o piloto vai ter de abdicar de participar na prova chinesa, uma vez que o edema cerebral que o afeta ainda não está completamente debelado.

É um golpe nas aspirações de Monteiro, que este ano aposta tudo na conquista do título. A vantagem de 12 pontos que tem para Thed Bjork é curta e o top 5 cabe em 41 pontos. É ainda difícil tentar perceber como esta situação vai afetar as aspirações do piloto luso, sendo que o cenário ideal seria que Bjork tivesse um fim-de-semana menos conseguido. A qualificação dá 5 pontos, a vitória na Corrida de Abertura dá 25 pontos e a vitória na Corrida Principal dá 30 (máximo de 60 pontos por fim de semana) e depois da corrida chinesa estão agendadas ainda três provas. Apenas no final da Corrida Principal se poderá ter uma ideia mais definida da situação de Tiago mas para já, embora não seja o cenário ideal, há ainda margem para recuperar.

Monteiro irá contar com a ajuda de Michelisz, Michigami e… Tarquini. O experiente piloto italiano está de regresso ao WTCC para substituir o seu amigo de longa data e quererá por certo fazer o melhor possível (tal como os restantes pilotos da Honda) para minimizar o estrago.

A grande beneficiada com esta situação é a Volvo, especialmente Bjork, que pode dar um passo importante rumo ao título, ele que foi feliz no ano passado na China, com a conquista da primeira vitória da Volvo, no ano de estreia do S60 TC1. Este ano os suecos estão mais competitivos e lutam pelos títulos de construtores e de pilotos, com o já referido Bjork e também Nick Catsburg, que liderou o campeonato este ano. Os S60 TC1 terão menos 10 kg de lastro comparativamente aos Honda e têm razões para estar otimistas.

Os pilotos da Sebastien Loeb Racing terão um papel fundamental na história das corridas no traçado de Ningbo (que recebe pela primeira vez o WTCC). Os C-Elysée terão menos 30 kg de lastro que os Civic e menos 20 que os S60, o que teoricamente os coloca como fortes candidatos a vitórias. Bennani é 4º no campeonato, Chilton é 6º e Huff 7º e os 3 pilotos têm capacidade e máquinas para discutir a vitória e complicar a vida aos homens da Volvo. Um fim-de-semana positivo deste trio, daria muito jeito à Honda.

Curiosamente são os homens da SLR que ocupam as primeiras posições do WTCC Trophy (os 3 com 87 pontos) e a luta pelo título dos independentes será um dos grandes atrativos para as corridas do próximo fim-de-semana.

A ter em conta também o experiente Tom Coronel e o jovem Yann Ehrlacher que está a ter uma época de estreia muito positiva, com 45 pontos marcadas e uma vitória em seu nome, ocupando o 10º lugar do campeonato. Nestor Girolami está a ter um ano negativo, mas tem talento para se intrometer na luta pelo pódio, restando saber se a Volvo considera utilizar ordens de equipa, caso o argentino esteja numa posição privilegiada.

Tudo isto para confirmar a partir do próximo sábado.

Fábio Mendes

Programa (Hora de Portugal continental)

Sábado, 14 de Outubro

02.00 – 09.45 45’ FIA WTCC Treinos Livres 1

05.45 – 13.30 45’ FIA WTCC Treinos Livres 2

08.15 – 15.35 FIA WTCC Qualificação (Q1)

08.40 – 15.50 FIA WTCC Qualificação (Q2)

09.00 (pit lane open 1st car) FIA WTCC Qualificação (Q3)

09.30 – 16.45 FIA WTCC MAC3

Domingo, 15 de Outubro

07.30 – 14.55 FIA WTCC Corrida 1 (13 voltas)

09.30 – 17.00 FIA WTCC Corrida 2 (16 voltas)