WTCR: O domínio da Hyundai

Depois de 2 rondas do WTCR já é possível ter uma amostra significativa do campeonato que temos e para já há um factor claramente visível aos olhos de todos… A Hyundai está a dominar e é preciso equilibrar mais as forças na grelha.

O carro coreano, pensado sob a batuta de Andrea Adamo era tido como uma das máquinas favoritas para o início deste campeonato, a par dos novos Honda Civic. E a tabela classificativa não engana com os quatro Hyundai que disputam o campeonato no top 6. O quinto Hyundai que entrou em competição foi o de Daniel Nagy, wildcard no fim de semana passado e entrou logo para a décima posição. Dos 18 carros que pontuaram até agora, apenas 2 são Audi, 3 são Cupra e dois são VW.

Os Honda tem alternado boas exibições com prestações menos positivas. Ehrlacher é o segundo classificado confirmando o potencial que mostrou no ano anterior. O segundo melhor Honda é o de Guerrieri… em oitavo. Tom Coronel que era tido como um dos principais animadores do campeonato, apenas conseguiu marcar um ponto em 6 corridas.

O caso dos VW é diferente. Com apenas dois Golf em pista, são os únicos a conseguir acompanhar os Hyundai, juntamente com os Honda, muito graças ao talento dos pilotos. Huff é um dos melhores do grid e Bennani evoluiu muito nos últimos anos e é agora um piloto sólido que garante muitos pontos.

Depois temos o caso da Audi. Com 6 carros em pista, apenas os 2 carros da Audi Sport Leopard Lukoil Team têm conseguido mostrar alguma coisa de interessante e o quatro carros da Comtoyou têm acumulado maus resultados. Os Cupra também não têm mostrado andamento para se chegar à frente e o caso dos Peugeot e dos Alfa Romeo é ainda mais claro.

O BoP não pareceu mal feito. Os Audi foram os carros que ficaram mais pesados por serem um três volumes, configuração que apresenta vantagens aerodinâmicas. Os Hyundai e os VW ficaram ao mesmo nível e os Honda perderam peso mas também potência. Cupra, Alfa Romeo e Peugeot são os carros mais leves mas mesmo assim não chegam para a vantagem dos homens da frente,. O Peugeot é ainda um produto inacabado e talvez precise de mais tempo enquanto que o Alfa é um projecto já com 3 anos, com altos e baixos. É preciso que o lastro de sucesso seja alterado e que os Hyundai seja penalizados para equilibrar um pouco o campeonato.

Para já temos 3 vitórias Hyundai (curiosamente todas pela mão de Tarquini) uma da Honda (Ehrlacher), uma da VW (Huff) e uma da Audi (Vernay). Nas 4 qualificações que já tivemos, três foram conquistadas por Hyundai e uma pela VW (Tassi fez o melhor tempo com um Honda mas falhou uma pesagem e foi desclassificado). O cenário mais provável é que na próxima ronda haja alterações e as máquinas menos rápidas percam peso, pois neste momento todos os carros estão com 60 Kg o lastro máximo. Nurburgring é a próxima paragem.